quinta-feira, 29 de dezembro de 2011

quarta-feira, 21 de dezembro de 2011

Estão de coração fechado!

Todos nós, a determinado momento das nossas vidas, por determinada razão cometemos graves erros...
Há quem aprenda com Eles e cresça! E há quem se auto-destrua...
Há quem tire disso uma lição de vida! E há quem se entregue à vida...
Há quem tenha a capacidade de evoluir! E os que se destroem...
E há quem nunca seja capaz de voltar a ser o que era! E há quem não queira ajuda...
E esses estão de coração fechado!
Sempre tive a incrível capacidade de não saber distinguir o carácter das pessoas... Ao contrário da minha querida mãezinha! Qualquer dia passo a dar-lhe ouvidos e deixo de rotular todos os que comigo se cruzam do mesmo modo: "desde que me sorria, é boa pessoa!". Aí talvez, e já que não vai com as pequenas dores e cicatrizes que ficam no coração, aprenda a sofrer menos quando tudo é demais!

"Ama a quem te ama, não ames a quem te sorrí porque quem te sorri te engana e quem te ama sofre por Ti!"

quinta-feira, 15 de dezembro de 2011

Aos respectivos destinatários…

Há algumas pessoas que se destacam para nós na multidão! E não há argumento capaz de nos fazer entender exactamente como isso acontece. Muitas vezes tentamos explicar, em vão, a exacta medida do nosso bem-querer, a doçura de que é feito o olhar que lhes dirigimos, os gestos de que somos capazes para ajudá-las a despertar um sorriso...
Não importa quando as encontramos no nosso caminho. Tenha sido, em que momento for, parece que estão na nossa vida desde sempre e que, de uma forma ou de outra, mesmo depois desta permanecerão connosco para sempre.
É tão bonito poder compartilhar o mais banal dos dias com elas, que quase que nos surpreende lembrar que houve um tempo em que ainda não estavam ao nosso lado…
É possível que tenhamos sentido saudade antes de (re)encontrá-las, pois estão tão confortáveis no nosso coração que a sua ausência, de alguma forma, deve-se ter mostrado sempre presente.
E, o que sentimos por essas pessoas vibra para além dos papéis, das afinidades, das conversas várias, dos muitos ou poucos contactos, da distância, do tempo ou de tudo mais que aparentemente nos afaste. O que sentimos transcende a forma. Remete à essência. Toca o que não se vê, o que não passa, o que é valioso demais… Por elas sentimo-nos capazes das mais inéditas e heróicas façanhas! Se estão felizes, é como se a festa fosse nossa. Se estão em perigo, a luta é nossa também.
Essas pessoas – verdadeiras – ambos sabemos quem são e elas sabem quem somos! E existe muito à vontade por não haver enganos nem ilusões entre nós. Com elas somos sempre aceitos, queridos, bem-vindos, quando o tempo é de sol e quando o tempo é de chuva, na manifestação das nossas virtudes e na revelação das nossas limitações.
E é com elas e por elas que a vida ganha cor e é para elas que exercitamos o melhor que existe no longo estágio da amizade…

quarta-feira, 14 de dezembro de 2011


Os homens perdem a saúde para juntar dinheiro,

e depois perdem o dinheiro para a recuperar.

Por pensarem ansiosamente no futuro,

esquecem o presente, de tal forma que

acabam por nem viver no presente nem no futuro.

Vivem como se nunca fossem morrer e

morrem como se não tivessem vivido...




(Confúcio)

terça-feira, 13 de dezembro de 2011

Esta noite foi péssima!!! Dormi mal, a cama estava desajustada com o meu tamanho, tinha calor depois frio e calor de seguida… Doía-me a barriga, não tinha sono, nem vontade de estar acordada!
Seriam remorsos? Por momentos achei mesmo que sim…
Seriam saudades? Isso era sem dúvida, uma vez que as palavras últimas ecoavam na minha cabeça!
Estarei doente? Provavelmente!!! Caso não esteja, deliro!!!
Hoje, durante o dia, também não fácil andar neste mundo, tão nosso e tão pouco meu! Há pouco tremi, enquanto ao mesmo tempo ficava cheia de um calor estranho, possessivo, medonho e invasivo!
Algumas presenças fazem-me tão mal, mas ao mesmo tempo necessito de sentir por perto (muito perto) certas pessoas! Neste momento sei que existe um anjo bom e um mau a co-habitar sobre os meus ombros… Mas nem sempre sei distinguir as suas vozes!
Há momentos em que me sinto a pior pessoa, por “dar ouvidos ao anjo mau”!!!

terça-feira, 6 de dezembro de 2011

A correia desmesurada da vida impede-nos de ver mais além…

Depois de um fim-de-semana aparentemente tranquilo, mas interiormente demasiado intenso eis que surge mais um dia e depois outro, onde o tempo passa sem perdão dos que não vivem preparados para a vinda do Senhor, do seu Natal!

Neste fim-de-semana, a homilia da eucaristia de sábado marcou-me muito… As palavras do Sr. Pe. Hugo Santos que falando para as crianças, intimou os adultos sobre o modo como devemos estar constantemente à espera da vinda do Senhor, ficaram a ecoar na minha cabeça…

O Natal está aí à porta e olhando para mim e para a minha vida, não me sinto preparada para a Sua chegada! Ainda há tanto que falta em mim para estar em paz para a Sua chegada! Que o Senhor permita que nesse dia todo o meu ser se encontre despreocupado, esteja preparada e em paz…

sexta-feira, 2 de dezembro de 2011

A distância traz a saudade nunca o esquecimento...
...e, quando a saudade não cabe mais no coração, começa a sair pelos olhos!