sexta-feira, 12 de outubro de 2012

Uma vencedora que caminha...

Sinto-me uma vencedora… E esta minha “vitória” dura apenas há 7 semanas!
Sinto-me como se devem sentir os dependentes em tratamento de desintoxicação: a cada dia que passa risco (mais) um dia no calendário e somo uma pequena vitória!
Sinto-me feliz por estar a conseguir ultrapassar este “problema” da minha vida, mas não posso esquecer que, tudo o que surge na vida, é para me ensinar algo e eu aprendi muito com tudo isto… Também não posso abandonar o facto de nesta "história" (e em toda a minha vida) amar demais, amar tudo com uma dimensão superior e, é por esse facto, que é tão difícil largar o que amo…
Mas, amar não é aprisionar! Por isso deixo, com alguma dor, no passado, mas em liberdade muitos dos meus amores… E quando a saudade vier, sei sempre de que lugar do coração tirar as melhores lembranças.


Na vida surgem momentos em que temos que fazer escolhas. Escolhas difíceis, escolhas que fazem doer, escolhas que no presente não se entendem, mas que são sempre as mais correctas… Escolhas que contradizem o coração e que nos fazem mudar “o rumo das coisas”… Foi isso mesmo que eu fiz! Mas não me arrependo.
São muitos os momentos em que penso em tudo o que vivi: nos muitos momentos felizes, nas loucuras, nos maiores atrevimentos, mas também no medo e na incerteza constante e são estes dois últimos sentimentos que me dão força nesta "nova" caminhada. Não os quero sentir de novo! Contudo, porque o caminho se faz caminhando, pode ser que as coisas um dia possam vir ser diferentes… Por enquanto sei que é o melhor para todos!
Agradeço a Deus o facto de estar sempre comigo, por me ajudar nas minhas pequenas vitórias, por me “levar ao colo” nos momentos mais difíceis e peço-lhe que me ajude a ler toda a minha história com clareza, de modo a que os meus alicerces sejam fixados onde Ele quer!

Sem comentários:

Enviar um comentário