quinta-feira, 28 de fevereiro de 2013

OBRIGADA


Não há palavras para lhe agradecer tudo o que fez pela Igreja, tudo o que nos ensinou e transmitiu! Obrigada!!! Foi uma graça puder estar junto do Santo Padre por 3 vezes... Obrigada e continue a rezar pela Igreja... OBRIGADA!

quarta-feira, 27 de fevereiro de 2013

Enfermeira de serviço...

 
Há precisamente cinco semanas que os dias passam um após o outro envoltos numa neblina estranha... São tantos os sentimentos, são tão desconhecidas todas estas novas sensações... Por muitas forças que tenha, por muito forte que eu queira ser há coisas que (ainda) me custam muito e não sei se com o tempo vão custar menos...

...

terça-feira, 26 de fevereiro de 2013

#11 - Dicas para o homem perfeito

O cheiro!!!

Não o homem perfeito não tem que ter o cheiro apurado, tem é que ter bom cheiro. Ou seja, por outras palavras, tem que cheirar (sempre) bem. Para mim – e, penso que para a larga maioria das mulheres - um homem ganha pontos pelo perfume que usa. E sim, é importantíssimo que use perfume!

Tive em tempos um colega de trabalho que era o Top One neste campo. Ele vinha sempre com um cheiro impecavelmente delicioso. (Nunca mais este local, maioritariamente habitado por homens voltou a cheirar assim. O que é uma pena!)

Quanto a marcas de perfumes, desde que não seja Old Spice (ou pior), contento-me com qualquer coisinha desde Pacco Rabanne à Chanel. O importante é que cheire bem, leia-se "a Homem"!

segunda-feira, 25 de fevereiro de 2013

"a tua ausência"

No passado juraste que poderia contar sempre contigo. Mas ontem chamei por ti e não me ouviste, procurei-te e tu não estavas, quis o teu apoio e não tinhas disponibilidade… Hoje voltei a suplicar-te ajuda, precisei do teu abraço, do teu colo, da tua amizade e tu simplesmente não podias! Sofro com isso, mas (como tudo) sei que vai passar…
No futuro, quando precisares de mim e me chamares, irei a correr. Pois sei o que é precisar de alguém! Farei questão de estar a teu lado, mas nunca mais será igual. Porque um pano novo com um rasgão, ainda que muito bem remendado, nunca mais voltará a ser um pano novo!

#4 - Em Oração

"Se o nosso coração descansar só em Deus,
Ele terá cuidado de nós;
e tudo aquilo de que necessitamos
nos será dado por acréscimo."
Serva de Deus Irmã Lúcia de Jesus, Apelos da Mensagem de Fátima, cap. 21

Senhor,
quero descansar só em Ti.
Descansar em Ti é confiar em Ti,
ter Fé,
abandonar-me nos Teus braços
"com a atitude da criança que sabe que
todas as suas dificuldades estão salvaguardadas".
Todas as dificuldades, mesmo as que considero intransponíveis.
Para Ti nada é difícil.
Parece-me ouvir-Te dizer-me,
como ao chefe da Sinagoga:
Não temas. Basta que tenhas Fé!”.
Ressuscitastes a sua filha!
Aconteceu o impossível!
Senhor, entrego-me à Tua vontade.
Faz de mim o que quiseres.
Tenho a certeza de que será sempre o melhor,
porque me amas infinitamente!

quinta-feira, 21 de fevereiro de 2013

Sem palavras...


...Porque há momentos e pessoas que são de facto especiais na nossa vida!

Caçador de Sois :)


Não conhecia (infelizmente) esta música, mas ontem ao chegar a casa e ao ligar a TV, a Ala dos Namorados e os Shout estavam a cantá-la e fiquei rendida. Quando era (mais) criança, o Nuno Guerreiro e a Ala dos Namorados eram dos meus cantores preferidos, porque eram "diferentes", porque (lembro-me) as músicas eram lindas, faziam sonhar e a sonoridade ficava, como bálsamo, nos ouvidos. Ontem à noite esse misto de sentimentos voltou a assaltar-me. Gosto muito!!!

quarta-feira, 20 de fevereiro de 2013

As pessoas...

Nos últimos tempos tenho pensado muito nas pessoas, nomeadamente nas pessoas que vivem à minha volta.

Por isso, ninguém imagina quantas vezes já redigi e alterei este post! Não o fiz para engendrar o que aqui escrevo, não! Fi-lo porque inicialmente estava muito directo, depois muito longo, depois muito incompleto… Até que optei por ser (na medida do possível) sucinta e dar apenas valor ao importante: as pessoas essenciais!
Mas, antes deixo-vos a ideia do que havia feito. Inicialmente falava de forma generalizada sobre as pessoas que nos últimos tempos fazem parte do meu dia-a-dia (diferente da minha vida), tinha-as divido por importância e carinho, depois comentava atitudes e incompreensões e por fim atribuía “agradecimentos e louvores” a quem justamente os merecia. E, foi aqui que vi o tamanho da injustiça que estava a cometer, dando tanto destaque àquelas pessoas que não o merecem, como às que efectivamente merecem! Pois, é nos momentos “menos bons” que damos o real valor às pessoas.
Sempre ouvi dizer que é nos maus momentos que se conhecem os amigos. Eu, pessoalmente sei que os amigos não se conhecem assim… E tenho uma máxima muito melhor: nos maus momentos os amigos são (quase) os 1.ºs a chegar, porque em primeiríssimo lugar chega sempre o inimigo! No entanto, felizmente já sei reconhecê-lo e acautelo-me convenientemente. Contudo, muitas vezes, não é possível evitar o facto de passar por “mal-agradecida”, distante e fria ao não acolher convenientemente uma (re)aproximação! E aqui aplica-se o proverbio “gato escaldado de água fria tem medo”.
Assim àquelas pessoas que eu não consigo (ainda) amar, perdoar e/ou aceitar, tenham paciência e não me chateiem!
A todas as outras pessoas que são importantes, especiais, excepcionais, cruciais e maravilhosas – que na sua larga maioria sabem quem são – OBRIGADA de coração! Não há palavras que possam descrever o quão grata sou pelo vosso carinho, apoio, amizade, oração e todo e qualquer gesto (desde os mais simples, aos mais elaborados) que têm tido para comigo! Sou uma pessoa muito feliz pelas amizades que tenho. Contudo, alguns destes amigos ainda me conseguem surpreender, sendo verdadeiros apaziguadores desta aflição. Obrigada!!! Obrigada, principalmente, por se revelarem no silêncio e sem grandes manifestações... Sempre soube que alguns de vocês estariam sempre comigo, outros têm sido agradáveis surpresas, o que é muito bom. Não tenho mesmo palavras, obrigada!

Ainda assim uma palavra àquelas pessoas que se distinguem destes dois tipos: os de quem gosto muito mas que a vida afastou de mim - sinto muito a vossa falta e apesar de tudo precisava da vossa presença! Foram, e de certa forma ainda são, importantes para mim…

Presentes que valem sorrisos :D

Nos últimos tempos ando estremamente cansada!
Ontem então estava mesmo muito cansada e já me aproximava do estado de deprimida, triste e desanimada... Ao ponto de até ser notório! Por isso, uma amiga teve a (brilhante) ideia de me oferecer um suplemento para ver se eu melhoro um pouco.



ADOREI!!! Atrevo-me a dizer que foi das melhores prendas dos últimos tempos e chegou mesmo no momento. Gostei mesmo! Obrigada CL!!!!

segunda-feira, 18 de fevereiro de 2013

Meus Lindos Olhos - Letra

Meus lindos olhos, qual pequeno deus
Pois são divinos, de tão belos os teus.
Quem, tos pintou com tal condão

Jamais neles sonhou criar tanta imensidão.

De oiro celeste,
Filhos de uma chama agreste
Astros que alto o céu revestem
E onde a tua história é escrita.

Meus lindos olhos, de lua cheia
Um esquecido do outro, a brilhar p´rá rua inteira.
Quem não conhece o teu triste fado
Não desvenda em teu riso um chorar tão magoado.

Perdões perdidos
Num murmúrio desolado
Quando o réu morava ao lado
Mais cruel não pode ser.

Este fado que aqui canto
Inspirou-se só em ti
Tu que nasces e renasces
Sempre que algo morre em ti

Quem me dera poder cantar
Horas, dias, tão sem fim
Quando pedes só pra mim
Por favor só mais um fado
.


Oh! Gosto mesmo muito desta letra. E, de facto, (para os que sou transparente) ela diz muito de mim... Mais uma vez obrigada (por tudo) meu querido amigo, TF! 

sábado, 16 de fevereiro de 2013

#2 - O que dizem de mim


 
"uma musica que mto tem a ver ctg" (cmg) e que me foi enviada por um amigo muito especial. Um amigo que é gemuíno, simples e maravilhoso, é daquelas pessoas raras que vale a pena conhecer. Obrigada TF!!! (de coração)

sexta-feira, 15 de fevereiro de 2013

A maldade das «boas pessoas»

Lí o texto que transcrevo (sem qualquer alteração) aqui e não podia estar mais de acordo. Logo não resisti em copiá-lo, pois parece que foi escrito propositadamente "para mim" (já que nos últimos tempos tenho pensado muito nisto "das boas pessoas"). Assim deixo-vos de seguida um bom texto, muito real, conhecedor da realidade dos nossos dias (pelo menos da realidade que eu conheço), verídico na sua totalidade e que no fundo dá muito que pensar!

Existe uma figura arquetípica da cultura portuguesa que é a «boa pessoa». Todos nós ouvimos, todos os dias, coisas como esta: «Fulano [ou Sicrano] é muito boa pessoa.» Sei que, de mim mesmo, haverá gente que diz: «É boa pessoa.» Durante muitos anos da minha vida, fui uma «boa pessoa» muito militante da sua bondade. Hoje em dia, nem toda a gente dirá isso de mim.
Convém talvez recordar que houve quem não considerasse Jesus, no seu tempo, como uma «boa pessoa». Julgavam-no pretensioso porque se fazia igual a Deus (João 10,33). Seria curioso escutar todos os comentários dos seus conterrâneos de Nazaré quando, no templo da sua cidade de origem, Jesus se proclamou como o ungido por Deus (Lucas 4,16-21). Repetimos: a figura de Jesus não corresponde ao nosso paradigma da «boa pessoa». (...)
Se toda a gente achar que nós somos «muito boas pessoas», decididamente algo deve estar mal na nossa vida. Provavelmente, se isso acontece, é porque o nosso comportamento se apresenta mais moldado aos preconceitos que nos rodeiam, do que propriamente aos mandamentos que Jesus nos deu. Se formos cristãos a sério, somos sempre um pouco escandalosos.
Façamos, pois, da nossa vida um escândalo. Mas atenção: um escândalo de bondade, um escândalo de amor, um escândalo de fé. Não estou a pensar em escândalos vanguardistas, ou de vestuário: esses constituem um modo de tudo continuar na mesma de uma maneira diferente. Eu refiro-me, sim, àqueles comportamentos estranhos que levam os outros a pensarem que nós somos «parvos».
Porque, quando se dá esmola, quando se é generoso a fundo, quando tudo se perdoa amplamente, muitas vezes é isso que pensam, ou podem pensar de nós: que somos «parvos». Pelo amor de Deus, não tenhamos medo de parecer «parvos»: indo pelo caminho da nossa parvoíce, chegaremos à nossa felicidade. Devemos ter mais medo de sermos considerados «boas pessoas» do que de sermos considerados «parvos».
Normalmente, as «boas pessoas» são o que são por ambição ou por insegurança. A sua bondade omnipresente, ou revela um desejo de trepar socialmente, ou então configura o reflexo de uma vergonha, de uma timidez, que leva o sujeito a tudo fazer para ser benquisto da estrutura social. Eu fui uma «boa pessoa» do segundo tipo. De qualquer modo, em ambos os casos o sujeito acaba por se fiar mais nas estruturas sociais do que em Deus.
No fundo, é isso que está errado nas «boas pessoas»: sem darem por ela, divinizam as estruturas sociais em que se integram, chegando mesmo a aceitar os erros, as podridões da sociedade que lhes coube. Pactuam com muita coisa que está mal neste mundo. E fazem isso porque acreditam mais nos poderes de uma cumplicidade com a esfera social do que nos efeitos de uma cumplicidade com Deus. (...)
Contudo, eu não tenho nada de muito grave contra as «boas pessoas»: frequentemente, são melhores do que os seres humanos normais. Simples­mente, não são um modelo de perfeição, ao contrário do que se costuma pensar. Representam um modo incompleto de bondade - tão condicionado pela sociedade quanto pelo Espírito. E, em muitos casos, é preciso ter cuidado com elas.

Nota importante: Não fui eu que escrevi o texto e qualquer aproximação a algumas pessoas minhas conhecidas é mera coincidência!

#3 - Em oração

"Senhor, ensina-nos a orar!”
É a súplica dos pobres de espírito,
dos que anseiam chegar a Ti,
mas sentem a sua fraqueza,
debilidade e incapacidade…
Esta é a minha súplica, Senhor!
Todo o meu desejo é unir-me a Ti,
conhecer os segredos do Teu Coração,
como Tu Te unias ao Pai e conhecias a Sua Vontade!
Concede-me a graça da oração profunda,
da intimidade conTigo
em todos os momentos da minha vida,
para ser Tua imagem e semelhança
para os meus irmãos.

quinta-feira, 14 de fevereiro de 2013

Vou contar-te uma história

"...Certo dia estava uma borboleta a tentar sair do seu casulo quando passou um homem e, ao vê-la a tentar libertar-se, rasgou-lhe um pouco do casulo para que ela pudesse sair. Passado mais um tempo o homem voltou a passar pela borboleta e ela continuava a tentar sair, e o homem logo cortou o resto do casulo para que a borboleta conseguisse sair. Acontece que quando esta se libertou do casulo não conseguia voar e assim, acabou por morrer"
Pe. Leitão dos Santos




Moral da história: há sofrimentos (ainda que não percebamos bem a hora e o porquê de ser) que são necessários para que possamos ser mais... Se os tentarmos evitar, podemos correr o risto de nunca vivermos o que verdadeiramente nos está destinado.

Nada, nunca mais, será como antes :'(

sexta-feira, 8 de fevereiro de 2013

"não percam a fé"

Neste, e noutros, momentos menos fáceis da vida poderei perder amigos, perder oportunidades, perder tempo com coisas insignificantes, perder a calma, a paciência e até perder a cabeça. Posso perder a vontade de lutar, perder a força, perder a aparência de mulher forte, perder-me no tempo e na imensidão dos problemas... Mas nunca perder a fé! Pois só a fé nos salva e por ela serás salva!
Talvez eu sofra inúmeras desilusões no decorrer da minha vida. Mas farei que elas percam a importância diante dos gestos de amor que encontrarei...

terça-feira, 5 de fevereiro de 2013

Dar abraços =)

“Dar um abraço a alguém que conhecemos bem pode ajudar a reduzir o stress, o medo e a ansiedade, reduzir a tensão arterial e até melhorar a memória.” Quem o garante é Jürgen Sandkühler, especialista em neurofísica do Centre for Brain Research da Medical University of Viena, na Áustria. Ora que grande descoberta!!! Sinceramente, eu não sou especialista (em abraços talvez esteja perto de ser!) nem sou cientista e já o sabia há algum tempo.
Quem não concorda que um abraço, e principalmente quando é um abraço “daqueles” é a cura para quase todos os males? Para mim, na larga maioria das vezes, é!

No mesmo estudo, podíamos ficar a saber que os efeitos positivos são causados pela secreção da oxitocina - a chamada "hormona do amor" – que é produzida pela glândula pituitária e amplamente conhecida por aumentar os laços entre as pessoas. (Nota importante: Algumas pessoas por défice devem ter vindo sem esta glândula ou então foi-lhes retirada quando ainda eram pequeninos!).

Os benefícios de um abraço só se fazem sentir, explica ainda o tal especialista, "se as pessoas que se abraçam confiarem uma na outra, se os sentimentos associados ao abraço forem mútuos e se os respetivos sinais forem enviados para o exterior". E até aqui ainda não encontrei novidade alguma! Mais, ele diz ainda que “se as pessoas não se conhecerem, ou se o abraço não for desejado por ambas as partes, os seus efeitos perdem-se" e que "os abraços são bons, mas independentemente de quanto tempo duram ou da frequência com que acontecem, a confiança é o mais importante". E novidades?


O estudo salienta ainda que, apesar de os abraços entre estranhos - promovidos, por exemplo, pela famosa campanha mundial "Abraços Grátis” - não terem, habitualmente, os benefícios de um abraço dado entre pessoas com uma forte ligação emocional, estes podem, também, ser bons para a saúde e terem vantagens, isto desde que "todos os que se envolverem nessas ações tiverem consciência de que se trata de um momento de divertimento e de descontração". E novidades? Quais as novidades deste estudo?
Nenhuma!!! Pelo menos eu não as encontro…
Mas tirando isso, aconselho e desejo-vos muitos abraços!!!

segunda-feira, 4 de fevereiro de 2013

#2 - Em oração

Creio, Senhor!
Mas aumentai a minha fé...
Creio que sois o meu Salvador,
que tendes a minha vida
em Vossas mãos
e nada do que em acontece
Vos é desconhecido!
Senhor fazei-me acreditar sempre,
que tudo gira ao redor de Ti
e que sem Ti nada poderia existir!
Sois o Senhor da História
e de cada vida humana.
Uma multidão de filhos Vos chama: “Abbá, Pai!”

Os Miseráveis

Fui ver, no fim-de-semana passado, "Os Miseráveis" e adorei!
Confesso que não estava à espera de nada em especial e as perspectivas eram poucas pois, tanto já tinha ouvido dizer muito bem, como muito mal, por isso fui arriscar. E afinal estava, de facto, muito bom. Fiquei surpreendida, emocionada (algumas vezes, o que nos últimos tempos é coisa fácil) e apaixonada pela história e, principalmente, pela personagem principal (Jean Valjean: 24601). Assim, e embora não tenho visto (ainda) os outros filmes, atrevo-me posso dizer que os prémios, nos globos de ouro, para "Melhor Filme (Comédia ou Musical)", "Melhor Actor (Drama)" ou "Melhor Actriz Secundária", foram merecidamente entregues.


MELHOR FILME (COMÉDIA OU MUSICAL)
O Exótico Hotel Marigold
Os Miseráveis
Moonrise Kingdom
A Pesca do Salmão no Iémen
Guia para um Final Feliz

MELHOR ATOR (COMÉDIA OU MUSICAL)
Jack Black, em Bernie
Bradley Cooper, em Guia Para um Final Feliz
Hugh Jackman, em Os Miseráveis
Ewan McGregor, em A Pesca do Salmão no Iémen
Bill Murray, em Hyde Park on Hudson

MELHOR ATRIZ SECUNDÁRIA
Amy Adams, em O Mentor
Sally Field, em Lincoln
Anne Hathaway, em Os Miseráveis
Helen Hunt, em Seis Sessões
Nicole Kidman, em The Paperboy – Um Rapaz do Sul

4 de Fevereiro - Dia Mundial da Luta Contra o Cancro


Há uma Vida escondida em ti,
Ancorada no fundo do teu coração.
A esperança que é Cristo
Eleva o teu ser
E na dor e na dúvida, segue junto a ti.

15 horas!

Um fim-de-semana diferente do habitual...
Um tempo difícil de passar...
Um local "indesejado"....
E 15 horas de inúmeros sentimentos...


Mais uma vez, obrigada àqueles que têm minimizado, de algum modo, todo o sofrimento destes últimos tempos!

O essencial

 
Quando, como no meu caso, se vive sempre a 1001 à hora e em função de tudo e todos, grande parte do essencial parece perder-se pelo caminho… Não temos o devido tempo para absorver as coisas ou o seu devido valor, e as prioridades e as pessoas, na maioria das vezes, não aparecem no devido lugar na nossa vida. Contudo, quando o tempo para, as prioridades se alteram e o tudo e todos deixa de fazer sentido, aí fica apenas e só o essencial. Isso e as pessoas que são de facto importantes.
 
Muito obrigada aos importantes neste momento difícil!!!