sexta-feira, 15 de março de 2013

#2 - Apontamentos de uma história incompleta

Mas não estamos todos para o mesmo?

Não! Infelizmente não. E isso é, no mínimo, triste. Triste, desmotivante e talvez contagiante, pois sinto que muitas vezes, estamos em oposição.


Actos 2, 42-47 - Onde foi que,  no tempo, isto se esqueceu?

quinta-feira, 14 de março de 2013

Os papas da minha vida...

Aquele Papa! Foi o Papa me fez “apaixonar” pela Igreja, que me levou a participar na minha primeira JMJ (e que me abandonou nos preparativos), o papa que recordo sempre junto à cruz de Nosso Senhor, sobretudo no sofrimento. Um Homem que deixou em mim (e no mundo) uma imagem ímpar de grande sacrifício e doçura.


O papa “que no início tinha cara de Alemão”. Conheci-o (no banal sentido da palavra) em 2004 nas suas e nas minhas primeiras JMJ; Ele enquanto Pedro na igreja e eu enquanto jovem. Com o tempo, e porque ninguém pode gostar de ninguém se assim não for, fui conhecendo-o, lendo o que escrevia, saboreando os seus ensinamentos, descobrindo um pouco mais… e aprendi a gostar (a gostar muito) d’Ele, a admirá-lo e a amá-lo! Tive a graça de “estar” (com alguns metros de distância) com Ele por três vezes e recordo que em cada uma das vezes para mim bastava apenas que Ele me visse (o que acho que aconteceu na última vez), como se isso fosse o mais importante. Tonta! Mas o papa emérito Bento XVI ficará gravado na minha historia pessoal como Aquele que muito me instruiu e que me fez amar a Igreja e a figura do papa com um amor imenso. Uma só palavra para o descrever: OBRIGADA!

Este, para já, posso dizer que foi uma surpresa e que será (assim espero) uma boa descoberta… Hoje alguém me questionava (aliás, têm chovido questões à minha pessoa!!!) “gostas do teu novo patrão?”. Pecando em pensamento só pensava na palavra “patrão!”, mas de sorriso no rosto respondi de imediato “Sim! Parece-me uma pessoa muito humana, muito simples e se foi escolhido como Chefe da Igreja, algo de especial deve ter”. [Um pequeno aparte: considero que os homens que seguem o caminho do sacerdócio são seres muito especiais, sem superpoderes, passos mágicos ou truques de ilusionismo. São seres humanos que sem deixarem de ser homens, como todos os outros, têm algo dentro deles que é inexplicável. São homens de Deus!] Depois, voltado a este papa, parece-me que virá para usar sandálias, à imagem de São Francisco!
Rezo por todos…
Breve Nota Final: Ainda não tenho 30 anos e já “conheci” 3 papas! Não espero viver até aos 60/70 anos, mas se assim for gostava que o ritmo decrescesse…


quarta-feira, 13 de março de 2013

Annuntio vobis gaudium magnum. "Habemus Papam"!

Hoje, dia 13 de Março de 2013, 19:06 em Roma (18:06 em Portugal), é mais um grande dia na história da Igreja! Hoje foi eleito o novo papa, o cardeal argentino Jorge Mario Bergoglio, de 76 anos, que se irá chamar Francisco I.


Que bonita que é a história de Deus!
Ora reparem: neste ano da fé, temos a graça de ter um papa emérito que humilde e corajosamente cede o seu lugar a um novo papa, para que este governe a barca de S. Pedro e anuncie o Evangelho com o vigor que Bento XVI, devido à sua frágil saúde, já não tem. Depois temos um Santo Padre - Francisco I - que nos solicita a nossa oração e bênção, quando somos nós - povo pecador - que delas necessitamos, pelas suas santas e adoradas mãos.
Pessoalmente leio este acontecimento associando-o ao facto de, pouquíssimos minutos antes do anúncio do novo papa, estar ao pés de Nossa Senhora de Fátima (que se encontra em peregrinação na minha paróquia) e o facto de hoje ser dia 13, dia de Nossa Senhora e depois, e não menos importante, este novo papa escolhe Francisco como nome que era também o nome de um dos três videntes de Fátima (aliás, era aquele vidente que mais teria que rezar - tal como eu [espero que de hoje em diante a minha oração se fortaleça] - para alcançar o céu).

A Igreja de hoje, para que possamos empreender um caminho de fraternidade e de amor precisa (a meu ver, claro!) de muita Oração, de Santidade, de Fé, de Caridade, de Esperança e de todo o Vigor que sua Santidade o Papa Francisco I nos irá trazer. Que assim seja!!! 

#1 - Apontamentos de uma história incompleta

Aprender a viver no silêncio interior

 - Porque as (grandes) coisas importantes da vida não fazem barulho, acontecem no silêncio!




 Dá que pensar...

sexta-feira, 8 de março de 2013

Dia Internacional da Mulher II

8 de Março - Dia Internacional da Mulher

Este dia deveria ser todos os dias!
No ano passado, larguei por aqui umas palavras soltas acerca de uma mulher, a quem dediquei o post do dia internacional da mulher... Sei hoje, volvido um ano, que ela está a "ganhar mão" da sorte que eu falei e que tão valiosamente possui. Com o tempo, descobri ainda que a invejo de um pouco. A inveja é uma coisa horrível, mas humilde e lamentavelmente assumo que, esta me assalta algumas raras vezes! (este caso, é uma dessas raridades)

Mas mudando de assunto este post hoje quero dedicar, uma vez mais, a uma MULHER. Áquela que é uma grande Mulher: a mais fantástica de todas as mulheres, a mulher da minha vida, a minha força, o meu pilar... a minha Mãe :)

Dia Internacional da Mulher I


Ah ah ah!!! Muito boa...

quarta-feira, 6 de março de 2013

sexta-feira, 1 de março de 2013

*felicidade*

A felicidade não significa a ausência de problemas, mas sim a habilidade em lidar com eles. Para se ser feliz não é preciso ter-se tudo do melhor, mas sim tornar melhor tudo o que se tem!


Já faz hoje 14 anos...



E eu recordo aquele dia como se tivesse acontecido há instantes… Mas, a verdade é que já passou tanto tempo, tanta coisa aconteceu, tantas histórias, tantos caminhos, tantas pessoas que chegaram e partiram, tantos dias se passaram... E uma só verdade permanece absoluta: eu cresci Pai! Cresci muito. Cresci nestes anos, como acredito, que não cresceria se tivesses estado aqui comigo. Se, naquele dia, a tua vez não chegasse, ainda hoje seria a tua menina… Mas Deus achou (pois sabia) que era melhor assim. Às vezes imagino como tudo teria sido se, aquele dia não tivesse existido. Imagino como poderia ter sido a vida contigo aqui e sei que muita coisa teria sido muito diferente. Saudades!