domingo, 29 de setembro de 2013

Puder escolher é um previlégio!

O facto "de estar só" há muito tempo tornou-me num ser mais exigente. Quando me tornei a minha melhor companhia, vi que só vale a pena investir naquelas pessoas que são absolutamente especiais. De nada me vale passar o tempo rodeada de banalismos... Eu quero apenas os incríveis, os especiais, aqueles por quem vale a pena viver!!!


Hoje será assim: Recomeçar!!!

Mais um ano, mais pessoas e um pouco mais de nós...
              É o tempo que dedicamos às coisas que fazem delas tão importantes!
                          Um "mimo" para este recomeço.



sábado, 28 de setembro de 2013

O dia do medo...

 
Um dia, tudo isto terminará...
Sinto-o, e sei que assim será, mas o medo é tão grande!
Como vou fazer no dia em que tudo acabar?
Que pessoa vou ser?
Como vou sobreviver?
Estará para breve?
Nos últimos tempos não penso noutra coisa...
Parece estranho, pois é o que menos quero que aconteça, mas a verdade é que este tem sido o meu pensamento da última semana.(Medo!!! Muito medo!!!)

Não gosto! #4

Que sintam pena de mim...

quarta-feira, 25 de setembro de 2013

Sabes que é grave quando...


o coração acelera,
ficas com uns suores estranhos,
as pernam bambeiam,
e deixas de conseguir pensar...

Chegou o Outono!!!

Lá fora chove, cheira a terra molhada, sente-se uma brisa "já quase" invernal e daqui para a frente tudo começa, aos poucos, a ficar mais castanho...
Chegou o Outono! E eu gosto tanto...
Gosto das transformações que existem em todas as estações do ano, mas dou especial atenção ao Outono e à Primavera. Do Outono gosto muito do dias a ficarem cada vez mais pequeninos, do cheiro da terra nesta época do ano, das primeiras chuvas, das folhas a cair, do caminhar pelos campos em dias soalheiros ouvindo o som das folhas debaixo dos meus pés... gosto do chilrear agitado dos passarinhos, das castanhas assadas e do seu cheiro pelas ruas, gosto de mudar de calçado, de roupas, de hábitos!
 

segunda-feira, 23 de setembro de 2013

A vida em modo real...

Sabem aquelas campanhas publicitarias altamente chocantes que às vezes vemos na tv sobre os efeitos do tabaco, do álcool, de algumas doenças... Hoje, assisti a uma cena em tudo muito semelhante a essas campanhas, mas era a vida em modo real!
De manhã, ao acordar espreitei pela porta entreaberta do quarto da minha irmã e vi-a, semi-nua em frente ao espelho, a tentar encontrar-se na imagem reflectida... Acreditem que foi realmente chocante o que vi! (E, nem consigo sequer imaginar, o que ela então não terá visto...)
Passou-me logo pela cabeça as tais campanhas publicitarias... E, acreditem! nunca mais vou conseguir ver nenhuma do mesmo modo.


Esta doença corroí mesmo a alma e o corpo (de todos os que a rodeiam!)...
"Não tem ciúme só quem ama, mas também quem deseja amar."
 
 

Não gosto! #3

De ser enganada...
 
 
A sensação que fica é sempre tão amarga e, às vezes, é tão difícil de perdoar que pode mesmo colocar em causa uma amizade ou até algo mais... Odeio que não sejam sinceros comigo!

domingo, 22 de setembro de 2013

No teu poema... existe...


Em contínua aprendizagem...

Aprendi que amores eternos podem acabar em uma noite.
Que grandes amigos podem se tornar grandes inimigos.
Que o amor sozinho não tem a força que imaginei.
Que ouvir os outros é o melhor remédio e o pior veneno,
Que a gente nunca conhece uma pessoa de verdade,
afinal, gastamos uma vida inteira para nos conhecer a nós mesmos.
Que os poucos amigos que te apoiam na queda,
são muito mais fortes do que os muitos que te empurram.
Que o "nunca mais" nunca se cumpre,
que o "para sempre" sempre acaba.
Que minha família com suas mil diferenças, está sempre aqui quando eu preciso.
Que ainda não inventaram nada melhor
do que colo de Mãe desde que o mundo é mundo.
Que vou sempre me surpreender, seja com os outros ou comigo.
Que vou cair e levantar milhões de vezes, e ainda não vou ter aprendido TUDO.
 
WILLIAM SHAKESPEARE

sábado, 21 de setembro de 2013

#1 - Sonhos em silêncio

Sempre quis SER!!!
Lembro-me de quando tinha 12, 13, 14... 16 anos queria muito SER! Queria ser como determinadas pessoas, queria ser isto ou aquilo, queria ser assim ou menos assim. E, até podia não saber bem o quê, mas o que eu queria mesmo, era simplesmente ser....
Cresci, o tempo passou. Nem tudo foi sendo como eu queria, mas hoje olho-me ao espelho e vejo um resultado que nunca imaginei. Não sabia o que era SER! E ser, como eu tanto queria! Não sabia que ia encontrar tantas coisas tão boas...
Ler a vida, a minha curta história de vida, é uma aventura fascinante!
Houve alguns sonhos que ficaram pelo caminho, muitos são os que ainda estão apenas no coração, outros estão no papel e outros ainda estão a nascer e/ou a crescer neste momento... Existem alguns adiados, outros projectados para o futuro e uma boa parte que, provavelmente, nunca deixarão de ser sonhos.
Mas hoje sou (e com orgulho) uma boa parte daquilo que no passado eu tanto queria SER! E isso devo-o a duas pessoas cruciais na minha vida: a Deus e à minha Mãe! Obrigada...


(Sei que ainda podia ser mais, melhor e maior!)

quinta-feira, 19 de setembro de 2013

#9 - O que dizem de mim

"... ainda não libertaste o teu coração para que ele veja mais além."
 

 

Há mais tótós do que eu!

Sim!!!
Descobri que no post anterior, mais de metade dos leitores inclinam a cabeça quando "batem com os olhos na" imagem... Os que não o faziam, vão fazê-lo agora!
Serão tótós? Ou há por aí uma explicação lógica para isto?

Sou uma Tótó porque:

  • Sou hiper-consciente daquilo que sou, e por isso não gosto de elogios excessivos.
  • Confio demais nas pessoas!
  • Não consigo, com quase trinta anos, perceber muitas coisas óbvias (como por exemplo a maldade e/ou alguns interesses, sejam bons ou maus, de certas pessoas...)
  • Ainda acredito no amor, no príncipe encantado e no "foram felizes para sempre"...
  • Entrego-me aos outros com um desprendimento parvo e depois a capacidade de retorno é sempre muito baixa.
  • Não consigo deixar no passado as pessoas que dele fazem parte.
  • Com a idade tornei-me demasiado "mole"...
  •  
 
E, claro o motivo principal, porque me chamas com alguma frequência Tótó!
(post dedicado ao amigo TF)

quarta-feira, 18 de setembro de 2013

Não gosto! #2

...de MORANGOS!!!
 
Não gosto do toque, do cheiro, do sabor...
Arrepia-me alguém trincar um ao pé de mim e enjoa-me o seu cheiro intenso.
Sou estranha! Mas não gosto mesmo!

A vida inteira não chega

Minh'alma tem sede de vos como a terra sem...
Agua!
A vossa graça vale mais do que a vida.
Agua...
A vida inteira não chega para vos bendizer,
a vida inteira não chega pr'amar.

terça-feira, 17 de setembro de 2013

Uma verdade que doi!


Não gosto! #1

Se há coisa que eu não gosto, é  que os me vejam demasiado perfeita, maravilhosa, quase fantástica... (mesmo quando é um grande amigo a ver-me assim!) Sinto sempre um peso pesado demais sobre mim e depois o medo de à primeira oportunidade desiludir é tão grande...
 
 
Sou tão imperfeita!!!

segunda-feira, 16 de setembro de 2013

#1 - Por onde andam os meus pés?

 
De regresso ao mundo do trabalho e dos mil e muitos compromissos...
Setembro é mês de muitos recomeços!

A confiança...

Hoje, por feliz coincidência chegou até mim a seguinte frase:
 "A CONFIANÇA É COMO UMA BORRACHA, FICA MENOR A CADA ERRO COMETIDO"
 
 
...E não é que chegou no momento certo?!

Para todo o sempre...

 
 
Aquilo que está escrito no coração não precisa de agenda ou bloco de notas pois a gente não esquece. O que verdadeiramente se ama a memória eterniza!!!

#9 - Em Oração

"Quando se ama deseja-se bem ao ser amado"

Senhor:
Quem não desejará saber deveras amar
a cada minuto, a cada palpitação do coração...
Ser em tudo a Ti semelhante,
amando até ao extremo,
dando a vida pelo irmão?

Quem não desejará
tornar-se pequeno, como criança?
Viver na palma da Tua mão,
tudo receber como preciosa dádiva
repartindo com grandeza de alma
tudo o que lhe é dado,
o amor que tem no seu coração?


Eu desejo-o, Senhor.
Concede-me a graça para que,
assim como o desejo, assim o faça!

domingo, 15 de setembro de 2013

FÉRIAS: o antes, o durante e o depois...

Férias!!! Pois é, estive de férias. Foram 3 semanas completas e souberam mesmo bem. Estava mesmo a precisar. Este ano foi (e ainda será) complicado e, com tudo o que surgiu de inesperado, ainda não tinha tido tempo para parar a sério, afastar-me, esquecer o trabalho e os problemas e desfrutar. A última vez que isto tinha minimamente acontecido foi na passagem de ano (que foi curta!) e à mais de um ano, quando estive em Madrid.

No pré-férias estabeleci uma data de coisas que havia de fazer, não só viagens mas também trabalho! Pensei três semanas em casa e vai dar para fazer um montão de coisas que estão pendentes, planear, arrumar, mudar... Bem, a verdade é que fiz muito pouco ou quase nada! Estava enganada nos planos e demasiado cansada "das coisas". por isso, aproveitei o tempo para o principal: viver as férias, sem pressas, trabalhos e/ou complicações, com muito descanso e tranquilidade. Confiante de que, tal como veio a acontecer, tudo aconteceria e se resolveria a seu tempo!

Logo na 1.ª semana, que passou a correr (o tempo quando é de qualidade parece sempre que voa!), havia um compromisso (que de compromisso não tem nada, é mais um prazer) a cumprir: um autocarro, metro, comboio e carro a "apanhar" para, por fim, chegar a um dos "meus destinos de férias preferidos no verão": Felgueiras. A viagem foi uma verdadeira aventura e a animação foi garantia, antecedendo uns dias que se adivinhavam para lá de muito bons!
Estive com amigos, revi pessoas que já não via há um ano, actualizei conversas, acertei contas com os abraços, beijos e carinhos em atraso e, o mais importante de tudo: estive em paz com Ele e com pessoas fantásticas, animadas e cheias de boa energia, daquelas que já são como família e que nos levam a tocar num pedaço de céu na terra... Foram seis dias muito bons, à imagem do que já tinha acontecido no ano passado. Ser JMV hoje e sempre!!!






Depois foi tempo de voltar com o coração a transbordar, aproveitar para descansar mais um pouco, estar com as criaturas a que chamo sobrinhos para depois, rapidamente, partir de novo noutra aventura! Portugal tem sítio lindos para se conhecer... E quando a companhia é boa, tudo ainda parece ainda melhor! Em suma foram 4 dias de muita aventura, estrada, tranquilidade, descanso, passeios e caminhadas, paisagens, diversão, "tonterias", gozo, comidinha boa, vinho verde à altura, céu azul estrelado (não tinha noção de qué no céu houvessem tantas estrelas!!!), risadas e piscina e piscina e piscina "até ser dia"...
A calmaria que um monte alentejano, algures perdido entre Portugal e Espanha, nos pode transmitir é indescritível! A escolha (que não foi mérito meu) foi de facto fantástica, a nossa casinha era perfeita e a zona excelente para umas férias perfeitinhas. Melhores só se tivessem durado mais...







No regresso faltavam uns dias para o regresso ao trabalho e estes foram aproveitados, para o descanso (muito), algumas (poucas) limpezas gerais e algum planeamento do recomeço, pois o Setembro é "aquele" mês!!!