quinta-feira, 30 de outubro de 2014

Os 30 anos e os sonhos

Aqui há uns dias falávamos de sonhos, eu e um grupo recente de amigos, víamos o que era o sonho, os nossos sonhos, os meus sonhos... Naquela noite, confesso, que queria ouvir falar de tudo menos de sonhos. Os meus sonhos futuros estavam (achava eu!) todos na lama e perante aquilo fiquei a matutar sobre a inutilidade dos meus sonhos, perante alguns dos outros. Vá lá que tive a sorte de ter um amigo na sala que compreendeu o que eu não consegui explicar... Vá lá que não me depremí ainda mais! Vá lá que ainda não sou única à face da terra a não ter sonhos futuros extra-empreendedores!
Depois, já mais tarde reproduzi a conversa, acrescentando um ou dois dos meus sonhos "mais concretos" e eis que levo com um valente "Vê lá que já vais tarde! Se queres isso tudo já perdeste quanto tempo?". Toma!!! E embrulha!!! Sim, porque isto de ter 30 anos e ainda crer realizar sonhos é completamente descabido! E, ressalvo, que não são (ou devo escrever "eram"?) sonhos que demorem anos e anos a concretizar... São apenas sonhos "pequenos e simples" que habitam no meu íntimo e que, é em alturas como a que vivo neste momento, que vêm ao de cima e me empurram um bocadinho mais para a frente. Mas com 30 anos, passamos a ser despromovidos de sonhar???


O meu maior sonho é, sem dúvida, a felicidade. E, talvez por já ter trinta anos (uma vantagem! boa?), sei que essa felicidade é tão mais completa quanto  mais me entregar aos outros! Outro sonho, esse talvez impossível e excêntrico, era um dia ter muito dinheiro para puder ajudar muitos a sonhar... O dinheiro não trás felicidade, mas ajuda a materializar alguns projectos, a construir pontes, a chegar onde não consigo, a assumir e ser missão! Depois tenho mais sonhos, quero deixar um pouco de mim nas pessoas que me são especiais, quero um dia ser recordada pelos bons momentos, ensinamentos e pelas acções, quero sempre ser capaz de fazer aquilo a que me proponho e quero viver sempre sabendo que não sou feliz à custa da infelicidade dos outros... Ah e também tenho outros sonhos mais palpáveis, mais materiais mas esses pouco importam perante estes, verdadeiramente importantes!
Agora serão os trinta anos um impedimento para sonhar (e realizar!) tudo isto?



Sem comentários:

Enviar um comentário