sábado, 25 de outubro de 2014

Quem conta um conto acrescenta-lhe um ponto

"Conta-se que um fazendeiro, que lutava com muitas dificuldades, possuía alguns cavalos para ajudar no trabalho de sua fazenda.
Um dia, o capataz trouxe-lhe a notícia que um de seus cavalos havia caído num velho poço abandonado.
O buraco era muito fundo e seria difícil tirar o animal de lá. O fazendeiro avaliou a situação e certificou-se de que o cavalo estava vivo. Mas pela dificuldade e o alto custo para retirá-lo do fundo do poço, decidiu que não valia a pena investir no resgate.
Chamou o capataz e ordenou que sacrificasse o animal soterrando-o ali mesmo. O capataz chamou alguns empregados e orientou-os para que jogassem terra sobre o cavalo até que o encobrissem totalmente e o poço não oferecesse mais perigo aos outros animais. No entanto, na medida em que a terra caía sobre seu dorso, o cavalo se sacudia e a derrubava no chão e pisava sobre ela. Logo os homens perceberam que o animal não se deixava soterrar, mas, ao contrário, estava subindo à medida que a terra caía, até que, finalmente, conseguiu sair do poço."
 Autor Desconhecido

(pelo menos para mim)

Eu sou o cavalo! (Quer dizer, sou da família desse bicho mas o nome é feio para colocar aqui no feminino!)
Eu caí num poço muito semelhante a este!
E eu sei que há quem tenha desistido de mim, mas o que essas pessoas não sabem é que fui eu que desisti delas! Por isso me aguardem porque quando eu vier ao de cima do poço vou estar mais forte do que nunca e vou mostrar que, de facto a vida é mais do que um 100 número de coisas más!
Mas, o eu que queria mesmo com isto tudo dizer, é que estou a iniciar uma nova fase. Melhor? Mais Feliz? Não sei! Sei que estou em mudanças, estou a recuperar de mais um "tremor de terra" na minha vida. Mas nada que se compare ao tamanho da minha fé e da minha força. Por isso "Eu sou mais forte! Eu sou capaz! E no fim, vou vencer!". Este será o meu lema para quando as replicas surgirem...
Este conto é um grande exemplo. O cavalo lutou pela vida, achou uma maneira, ou melhor, a única maneira que ele tinha de conseguir sair do poço e saiu. Quantas vezes na vida temos uma única oportunidade e não fazemos uso dela? Quantas vezes deixamos pessoas decidir por nós? Se o cavalo não pisasse sobre a terra estaria morto, saber dar a volta por cima é, nada mais nada menos, do que achar a solução. 
E esta fase, este momento que hoje é menos bom para mim, poderá ser isso mesmo. A minha última oportunidade. Vou dar-lhe uso! Não vou deixar que outros decidam a minha felicidade por mim!


Sem comentários:

Enviar um comentário