quarta-feira, 5 de novembro de 2014

Um post dedicado a Ti - "Vou ter saudades tuas!"

De facto, é mesmo verdade que existem pessoas que surgem na nossa vida sem que nos apercebamos... Surgem "apenas" para se tornarem únicas, insubstituíveis e maravilhosamente marcantes! Podem até ter conquistado um lugar devagarinho, podem ter ficado nela de uma forma simples e discreta, mas são essas pessoas que se tornam impossíveis de esquecer... Será assim contigo! E, vou ter saudades tuas...
Se há coisa que dou muito valor, é à amizade. E, se há algo que nunca esqueço são os verdadeiros amigos. Independentemente do lugar, tempo ou espaço que ocupam (e sobretudo que ocuparam!) na minha vida, um A-M-I-G-O é para sempre! Por isso, e tendo em conta a dimensão da nossa amizade, não será a distância e as circunstâncias forçadas de duas vidas tão diferentes que te apagarão do meu coração. Assim sendo, resolvi editar um novo post, dedicando-te mais umas palavras soltas... Certa, de que, guardarás este texto! :)


Eu realmente não sabia que por ti e contigo iria viver tanta coisa, conhecer tantos locais, partilhar tanto das nossas vidas, alterar tanto na minha maneira de ser e de agir... Olho para os dez ou onze anos que partilhamos e só consigo esboçar um sorriso! Não sei precisar exactamente o tempo (isso deixo para ti!), mas sei que foi maioritariamente positivo, não foi em vão que nos conhecemos. E, acredita, não serei nunca capaz de te desejar algo menos bom... És uma pessoa especial!
Neste tempo todo, posso nem sempre te ter dado o devido valor, mas reconheço que foste importante, um amigo sempre presente, que me ouviu, abraçou e apoiou em momentos muito difíceis da minha vida. Foste também, a pessoa a quem ia contando as minhas mais loucas aventuras, alegrias e gratidões, as euforias, as histórias "que só a mim acontecem", as cusquices e até as coisas mais banais, que a ninguém interessavam, mas que tu simplesmente ouvias... Recordo-me que foste, durante uma boa parte da minha vida, a pessoa a quem contava até os meus "supostos" segredos. As nossas conversas eram como as cerejas, apetecia sempre mais! Eu a gralha de serviço e tu os ouvidos atentos e compreensivos, eu a revolução em pessoa, a senhora das pressas e do stress, a pouco pontual, de relógio sempre atrasado e tu com uma tranquilidade pacata que me "domava"  e acalmava singelamente...Vou ter saudades tuas!
Recordo-me de muitas e muitas conversas, coisas partilhadas "quase em jeito de segredo", coisas que só falávamos um com o outro, coisas próprias de uma amizade muito caracteristica, muito só nossa, muito impossível de se repetir... Recordo a imensidão de coisas que, dificilmente vamos partilhar com outras pessoas! Recordo-me, por exemplo, que aquando da doença da minha irmã, foste o primeiro amigo a quem contei "cara-a-cara" e lembro-me bem da tua reacção... Naquela noite não me apetecia sair, falar, estar com ninguém, mas deste-me a volta, fizeste-me sair de casa (Quantas vezes isso acontecia???). Estava cansada e triste, não me recordo onde fomos, mas lembro-me que, no final quando já me estavas a deixar, que te contei a pior notícia da minha vida... Lembro-me do teu olhar e do abraço forte que me deste... Sem palavras, soubemos sentir o mesmo naquele instante... Foi um período duro onde tu, mais uma vez, de um modo muito discreto, estiveste sempre presente... Às vezes um só abraço sarava uma dor imensa!
Recordo-me das muitas idas a um bar simpatico à beira mar plantado, onde um dia me levaste - pela primeira vez - só porque eu "ia gostar de um sítio giro que conhecias". Hoje é um local onde eu adoro voltar, um dos meus lugares de eleição para sempre! Obrigada... Recordo-me ainda de outras tantas coisas que vão ficar, para sempre, só entre nós dois... E sabes que mais? Vou ter saudades tuas!
Contigo as coisas foram sempre tão claras, tão "preto no branco", tão descomprometidas, mas também tão sinceras... Uma das coisas que me orgulho, na nossa amizade é de que, nós dois fomos sempre sinceros um com o outro, tudo foi sempre dito com transparência, mesmo quando isso magoava! E como as coisas, às vezes, magoavam!!!
Nunca te imaginei na minha vida por tanto tempo, nem sendo tão importante. Mas, confesso, que nos últimos tempos julguei que o meu coração se tinha enganado e que tu poderias permanecer... Não foi possível, não estava nos planos de Deus... A distância entre nós não foi planeada, contrariando tudo o que eu cheguei a prever. Hoje, quero apenas acreditar que tinha que ser! Passaste na minha vida, permaneceste e saíste de um modo simpático: com sinceridade, na descrição e na compreensão...
Tu, conheces-me quase em exclusivo, gostas do que escrevo, tens a sorte (ou o azar!) de me conhecer muito bem, de saberes o que sinto, o que me agrada, o que me afecta e desarma, por isso sei que é mutuo este bom sentimento nostálgico entre nós... Será impossível não sentir saudades tuas! Vou sentir saudades da amizade que juntos construímos... Vou ter saudades tuas!


E mais uma vez, OBRIGADA por tudo! És, para sempre, o meu parvo preferido!!! :)

Sem comentários:

Enviar um comentário