quarta-feira, 31 de dezembro de 2014

2014 foi um ano DIFERENTE

Este ano que agora se acaba foi um ano diferente, muito diferente!


No inicio de 2014 desejei pouco mas, mesmo esse pouco, tornou-se muito e quase nada concretizei! Não fiz, como desejava a minha tatuagem, não saltei de um avião e também não voltei a Taizé... A minha vocação está parada, pois quando julgava ter percebido o que "era o certo" a vida tirou-me o tapete debaixo dos pés... De tal modo que ainda estou em choque!


Tive, ao longo deste ano, muito pouco tempo para mim e para os meus. Os afazeres da vida, os compromissos, os grupos, o trabalho e as necessidades familiares ocuparam quase 90% do meu tempo, e assim se passou, num abrir e fechar de olhos, mais um ano! Um ano que sinto que passou a correr, sem tempo de qualidade para quase nada, um ano onde fui imensamente feliz, mas também em que fui profundamente infeliz. Um ano com muitas coisas boas, alegrias, surpresas, pessoas especiais, actividades, locais... mas também um ano com muitas coisas tristes, com grandes ausências, algumas perdas e uma grande tristeza, que vai ficar durante muito tempo e que marcou, infelizmente, de uma forma tão pouco justa este ano. Mas nada que não passe com o tempo, com algum muito tempo...

Eu, em 2014:
 - Criei a rubrica "tia em desespero", aquando da mudança do meu sobrinho para minha casa. Felizmente é uma rubrica, onde pouco escrevo. :) Ele veio viver comigo, passei a tê-lo como meu educando, fomos semanalmente às consultas com a Dra. EN, que felizmente apareceu nas nossas vidas, fui (ou tentei vá!) uma super-tia e desde então tem sido um bonito caminho de muita dedicação, trabalho e dor. São, julgo eu, sentimentos de um amor de mãe "emprestada". O bichinho, ainda assim reprovou o ano, passou as férias de verão a batalhar numa mudança, mudou de escola e recuperou com sucesso as notas... Hoje está quase irreconhecível! E eu sinto um orgulho tremendo do meu ratinho!!!
 - Soube que ia ser duplamente tia do coração... Entretanto o pequeno Tim já nasceu, é um grande lutador e é a alegria da sua mãe. E, por enquanto, eu espero pelo meu outro amor, que ainda cresce no ventre da sua mãe e que vai ser a menina mais querida desta tia super babada! As crianças são mesmo o melhor do mundo!


 - Estive na preparação, organização e concretização de alguns "eventos" verdadeiramente especiais! Dos quais se podem destacar um EVJ especial, com pessoas especiais, num local muito especial, onde quero voltar em breve e um Festival  simplesmente fantástico. E com isto consegui estar com pessoas novas, diferentes, especiais e que fizeram parte de uma parte muito feliz do meu ano. Consegui cativar muitas pessoas, surpreender outras tantas e maravilhar-me com outras mais...


 - Consegui viver um Carnaval (época do ano que adoro!) muito diferente, com as mais variadas pessoas e de uma forma muito boa! Foi diferente, variado, bom, completo... E já falta tão pouco para o próximo! :)
 - Completei 30 anos - esta idade que parece "doença" mas que eu adoro! - E foi um dia em tudo diferente dos que já havia vivido. Mas, ainda assim um dia muito especial, onde pude viver sensações extremas, que nos fazem dar mais valor à vida e às pessoas que temos ao nosso lado e que partilham a vida connosco. As pessoas que são verdadeiramente importantes! Neste dia a família e dois amigos especiais merecem verdadeiro destaque, pois não é todas as noites que alguém faz mais de 300Km para estar contigo! Obrigada aos três. (Sim, porque não sabíamos, mas já foi um jantar a quatro!!!) Foi mesmo um entrar com o pé direito na casa dos 30! E agora é viver, aproveitar e desfrutar...
 - Consolidei amizades e dei mais valor a duas grandes amigas, quase irmãs TM e RE que muito precisaram e precisam da minha amizade e presença, ainda que muitas vezes não possa ser uma presença real, física. E ainda pude conhecer novas pessoas e colorir a vida com novas e bonitas amizades.
 - Vivi um tempo de dúvida, cansaço, procura e frustração muito duro, mas necessário para que no futuro possa ser melhor e mais forte, mais confiante numa vida que tantas e tantas vezes nos põe à prova. Ter dúvidas no caminho, medos e frustrações é sinal de que estamos vivos, de que não nos acomodamos a uma vidinha mediana, de que ainda conseguimos ir mais além, apesar de tudo.
 - Perdi um grande amigo! Uma pessoa - para mim - muito especial, aquele amigo de quem sempre vou sentir saudades e que nunca esquecerei, passe o tempo que passar. E não há palavras que possam descrever a sua ausência na minha vida. Todos os dias penso nele e rezo... já que nada mais há a fazer. Um dia sei que desvalorizarei tudo isto e tudo será apenas uma nuvem mais acinzentada na minha vida, até porque quando ainda estamos "em ferida" tudo nos parece mais cruel do que a própria realidade. Deus sabe o que faz, e é a Ele que eu confio esta perda!


 - Realizei grandes e fascinantes aventuras, coisas giras, apaixonantes, excitantes, umas mais proibidas que outras, coisas marcantes outras só, simplesmente, para ser vividas. Coisas, às vezes tão simples, tão pequenas, mas tão boas que vão ficar para sempre. Coisas e também pessoas, que passe o tempo que passar e aconteça o que nos acontecer vou recordar com um sorriso no rosto!

2014 não foi o melhor ano de todos!
Mas podia ter sido - ainda que os últimos tempos tenham sido muito difíceis - muito pior do que aquilo que realmente foi. 2014 foi um ano decisivo! Um ano que não esquecerei nunca, tal como não esqueço o ano de 1999 ou de 2004... Um ano que me magoou, mas que me reergueu! Um ano que hoje se acaba e que deixa em mim uma vontade (que há muito não sentia!) de mudar o rumo das coisas, de fazer diferente, de ser forte, de me desinstalar, de ir em frente com a garra e determinação de outros tempos...
E que assim seja!
Hoje e sempre...


Reescrever algo novo!



Algumas das minhas ofertas neste Natal...

Letras pintadas à mão e forradas com papel scrapbook...
Uma caixa presente, pintada à mão, que é muito mais que um presente...
São 12 caixas com 12 vales de oferta para serem utilizados durante o ano de 2015 :)
Uma moldura pintada á mão e forrada a botões.
Muito trabalhosa, mas com um resultado muito giro!
Assim que acabar e entregar as que faltam mostro! 

#15- Por onde andam os meus pés?

Um balanço do ano de 2014
Os meus pés rezaram!
Brincaram ao carnaval :)
Estiveram com pessoas especiais...
Com o Senhor Patriarca!
Em experiências estranhas
A trabalhar...
a passear...
e a descansar.
No próximo ano vou reforçar esta rubrica!!!

Apaixonada por presépios #10

O presépio da Santa Casa da Misericórdia de Mafra...

terça-feira, 30 de dezembro de 2014

Está quase, quase...


O que, ainda, consegui fazer neste mês de Dezembro...

Uma agenda para uma Senhora já com alguma idade...



 

Um presente de aniversário, para uma futura mamã que ainda não sabe o que vai ter...





Alguns arranjos de Natal...




As prendas de Natal mostro-vos amanhã...

Apaixonada por presépios #9

Dois presépios diferentes, mas dos quais gosto muito...



Como foi este mês de Dezembro Anem?

E, não é que sobrevivi ao mês de Dezembro!!! Quase surpreendente!


Bolas!!! Sobrevivi, porque não tive outro remédio, mas que foi duro, difícil e com muitas coisas com prioridade alterada, isso não dá para negar ou esquecer. Que mês! Que vida a minha! Que agenda louca! E que sorte tudo ter corrido, com a graça de Deus, maravilhosamente bem.
Pois bem, vamos por partes, tentando ser sucinta: foram 5 festas de Natal, três da quais estive na organização, 4 jantares de Natal com amigos e conhecidos, 1 almoço de Natal e 1 entrega de prendas. E, tudo isto sem parar de trabalhar, de acompanhar o sobrinho nos estudos e com uma doença manhosa que me obrigou a ir às urgências numa noite mais crítica. Claro, que com tudo isto era mais que óbvio, que não houvesse tempo para as prendas de Natal, nem para os trabalhos manuais (mas ainda fiz umas coisinhas!)... Ah, já quase que me esquecia, que ainda tive dois aniversários este mês, com direito a presença nas respectivas festas, e um bolo feito e decorado pela anem, e por falar em decoração - este ano - ainda me aventurei nas decorações e arranjos de Natal do trabalho, fazendo pompons, árvores e muitos arranjos. E isto tudo decorreu no meio do muito trabalho e do estudo com o sobrinho, já vos disse isto certo? E claro, porque as coisas não nascem feitas, houve ainda algumas reuniões pelo meio de tudo isto! Eu devia ganhar um prémio Nobel da Elasticidade, não acham?
Mas, olhando para trás, e apesar da família, de alguns amigos e das prendas terem ficado em segundo plano, acho que foi um excelente mês! Cansativo, desgastante, preenchido, cheio de correrias e sem tempo para simplesmente dormir... Já disse cansativo, desgastante??? Ai!!! Mas, ainda assim foi um mês compensador e único. Nada correu mal (à excepção das prendas que ainda não comprei!) e, tendo em conta o facto de algumas das coisas terem sido planeadas em cima da hora ou com muito pouco tempo, tudo correu maravilhosamente bem! Que mês louco e único!!! A parte boa é que Dezembro termina já amanhã...

Então e o Natal como foi?

Foi bom!!!
A noite de Natal foi em família, com comidinha boa, muitos doces bons, saúde (e não é cliché!), paz, amor, alguns jogos e algumas prendas... O dia foi, de novo, em família no quentinho do lar, sem esquecer a missa.
Mas o Natal não é só isso, o Natal é partilha, é amor, é alegria, é família e é amigos... 
Este ano não consegui ser a pessoa organizadinha nos presentes que sou habitualmente, mas ainda assim cumpri o meu objectivo e todas as prendas entregues até ao momento foram um sucesso. Sim, ainda me falta entregar, acabar e comprar umas tantas prendinhas! Este ano, vou ser "espanhola" e vou entregar prendas até ao Dia de Reis.
Também este ano senti a falta de algumas presenças, não só físicas. Mas a vida é feita de tudo isto, e as perdas fazem parte do caminho... Contudo só perdemos verdadeiramente aquilo que nunca chegou a ser nosso. E eu lembrei-me deles, desejei-lhes no intimo do meu coração um Santo Natal e, a alguns ainda enviei um pouco mais... Mas, nada disso importa! As coisas menos boas da vida, são isso mesmo e só isso: coisas menos boas. E os importantes, esses estiveram todos!!!
Depois, quero ainda salientar que na noite antes para mim já havia sido Natal! Fui entregar presentes a uma casa especial, com crianças e jovens especiais, que ocupam um lugar muito especial na minha vida e recebi o melhor dos meus presentes: felicidade em estado puro!

segunda-feira, 29 de dezembro de 2014

terça-feira, 23 de dezembro de 2014

E amanhã é Natal!

Há gente que fica na história, da história da gente e outras de quem nem o nome lembramos ouvir...


São emoções que dão vida à saudade que trago. Aquelas que tive contigo e acabei por perder. Há dias que marcam a alma e a vida da gente e aquele em que tu me deixaste não posso esquecer...

quinta-feira, 18 de dezembro de 2014

Alguns esclarecimentos...

Não, definitivamente eu não ando triste, nem abatida sem razão nenhuma... Ando, realmente um pouco mais apagada para esta época do ano pois a vida nos últimos tempos tem sido cansativa, dura e desgastante... Muitos compromissos, muito trabalho, muitas distâncias forçadas e pouco tempo para fazer o que mais gosto e para estar com as pessoas que merecem a minha presença. Contudo, não há nada que dure para sempre, bem sei! Só há coisas que demoram o seu tempo, outras há que vão deixar a sua marca para sempre e ainda há aquelas que aconteça o que acontecer serão, para sempre, eternas...
Esta época, para mim, acarreta sempre um misto de sentimentos muito grande e por muito feliz que esteja há sempre "qualquer coisinha" que falta. Tem sido assim desde o Natal de 1998! O último que passei com o meu pai, o último em que fui a tua menina, o último em que a felicidade foi tanta, mas tanta que não consigo esquecer ou até mesmo descrever, a noite estava linda, a casa estava tão, mas tão cheia, os presentes e as pessoas "importantes" estavam todas lá e nada, nada foi mau... É das minha memórias mais felizes! Depois disso, todos os anos te recordo naquela noite e todos os anos sonhos em silêncio junto à luzes do presépio lá de casa, com aquele passado que afinal era tão bom e eu não sabia... É claro que, depois disso, já houve outros natais muito felizes, bons, doces, santos, com crianças e a alegria típica dos presentes, natais repletos de paz, saúde e amor... Mas as crianças crescem, as pessoas vão e muitas vezes não voltam, o tempo avança, eu cresço e deixo definitivamente de ser menina e nem tudo é como eu gostava que fosse: para sempre!
Este ano estou mais melancólica do que o habitual, mais sensível, mais chorosa, mais saudosa... E também mais atrasada, quer nos presentes (ainda que simbólicos!), quer no espírito natalício, na ida às decorações de Natal, às luzes e às músicas e em tudo no geral... Estou em falta com algumas pessoas que me são especiais e, principalmente estou em falta comigo, por isso - e só por isso - sinto-me desolada por tudo se estar a reflectir nos compromissos que cumpro sempre no limiar das minhas capacidades e na minha saúde...

terça-feira, 16 de dezembro de 2014

Coisas que não matam, mas que deixam marca

Ontem, em conversa com uma amiga próxima e mesmo muito amiga, ela comentava que ando abatida e triste. Tentei dizer-lhe que era cansaço acumulado, sono em atraso, stress e muita falta de descanso... Mas ela não engoliu. Disse-me que perdi um brilho especial que me era tão próprio. Tentei não dar relevância e disse-lhe que estava a exagerar... Mas ela continuou a insistir que algo em mim estava mais apagado. Não resisti e soltei algumas lágrimas. Ela abraçou-me e disse que eu era uma pessoa linda na mesma!


Parece que não mas há coisas que não nos matam, mas que machucam! Vou pedir ao Menino Jesus que me traga a luz, a força e a paz de que preciso para reencontrar o "tal brilho" que me fugiu...

Meias palavras que dizem tudo e nada

 

Tem vezes em que é difícil, outras em que parece impossível... Mas, no fundo, eu só desejo o melhor para todos, quero que tudo corra bem, que dê certo... Mas ao olhar o horizonte são tantas as coisas que me dizem o contrário, as dúvidas e o medo não me deixam ver mais longe. No fundo, também desejo que o meu coração esteja de novo errado, mesmo sabendo que se ele se enganar de novo, eu de novo vou ser a que vai sofrer mais. Mas eu quero muito que tudo dê certo e que pelo menos um de nós esteja verdadeiramente feliz...

quinta-feira, 11 de dezembro de 2014

Mundo do avesso

Há muitas coisas para dizer, alguns posts em atraso e tantas emoções que gostaria de eternizar por aqui... Mas, não há tempo! E, enquanto tiver o meu mundo do avesso, enquanto a minha vida se mantiver de pernas para o ar, vai ser difícil ter qualidade, tempo e nitidez para relatar tudo o quanto queria por aqui...
Não estou chateada com as palavras, nem quero fazer uma pausa neste meu local "tão meu", não nada disso! Simplesmente Dezembro está e vai ser um mês muito agitado (isto acrescendo à fase "menos boa" que estou a atravessar) e assim só conseguirei ir passando pontualmente...


Mas, acreditem!, quando o meu mundo der de novo a volta, aí ninguém me para!!!

sexta-feira, 5 de dezembro de 2014

A sentir-me muito injustiçada :(

Não sei o que doí mais, se ter que calar um grito de revolta que me mata aos poucos, se fingir que não vivi o melhor e o pior numa história que nunca foi minha, se ter que, forçosamente, ignorar tudo o que estou a sentir/viver e friamente avançar sem conseguir aliviar-me de algo que me parece tão, mas tão injusto!  Posso ter 100% de culpa por estar nesta situação. Admito, que tenho 99% da culpa, que fui parva, tola, inconsequente, incrédula, e tanto mais... Mas isto é surreal. Isto custa muito. É mau demais. E, sinceramente, não me parece que mereça tamanha "maldade"....


O tempo que passa a correr...


quinta-feira, 4 de dezembro de 2014

Agora sabia mesmo bem #10

Receber um convite "qualquer" para não ter que ir para casa, ao final de mais um longo dia de trabalho...

quarta-feira, 3 de dezembro de 2014

Sobre o amor


Às vezes, ainda, bate forte :(

                                                                                                                                       JA ainda tão presente! :(

Um novo dia após a tristeza...

Há sempre um dia na tua vida em que tu sabes que, irreversívelmente, tudo se alterou para sempre!
Nesse dia, embora saibas que no fundo, tudo começa e acaba no coração de cada pessoa que foi ou é parte integrante da tua vida, a atitude final de cada um será o que vai ficar, para sempre, gravada na tua memória.
Mas a força e a coragem, a resiliência e a fé são armas, que após esse dia, terás que passar a utilizar todos os dias, dia-após-dia, como se de um ritual se tratasse...
Na vida há decisões muito difíceis. Todos os dias aprendes a fazer escolhas. Todos os dias escolhes a orientação, o sentido, o rumo, a vontade, a pessoa, o caminho, o princípio... Passas a acreditar que só és capaz de enfrentar os obstáculos que a vida te vai colocando no caminho quando aceitas que escolher dói, faz ferida, deixa marca, corrói e desgasta, todos os dias, um pouquinho mais... Deixas de conseguir ver que, só ás vezes, é que escolher significa ir ao fundo. E, depois, olhar para cima é um exercício esquecido, e mesmo quando tornas à superfície, vens cabisbaixa, derrotada, triste, enfadonha, cansada...
Mas, quando se tem cravado no adn a vontade firme de lutar sempre, mais e muito para se ser feliz, há sempre um dia em que dás por finda essa derrota, dás o grito de revolta, arrumas as velhas armas e libertas-te! Porque é burrice viver preso a ilusões, a vazios, a pessoas que não souberam te amar, àqueles que não merecem a tua companhia, a lugares onde a tua presença é só mais uma entre muitas, a coisas que cansam e desgastam a inquietude de uma vida mais. No fundo percebes que é pura estupidez viver presa a um comprometimento com a tristeza que não queremos que seja parte de nós!

Sim a vida é feita de escolhas. Todos os dias. Escolhas regadas pela fé que se renova a cada gesto, a cada passo, a cada instante... A vida é feita de escolhas difíceis, de tristezas, de desilusões... Mas a vida é cimentada nos novos planos que se traçam, nos novos projectos que nascem no meio do caos emocional e das pessoas, no novo dia que nasce sempre disposto a te oferecer novas oportunidades, novas pessoas, novas experiencias, novos sorrisos, novas formas de vida. 
Na vida tudo é breve, nada dura para sempre e faz parte do caminho desanimar um pouco, para que assim possa surgir, um novo dia após a tristeza. 

terça-feira, 2 de dezembro de 2014

Pensando em alguém especial


Apaixonada por presépios #8

E este ano, este é o presépio eleito para o meu local de trabalho, simples mas a fazer toda a diferença! Está coladinho (é de íman!) na porta do armário e já muitos se renderam aos seus encantos... 

Oferecido no Natal de 2013 pela amiga CL :)