sábado, 21 de março de 2015

O pouco é muito!

Hoje, quero contar-vos uma história verídica, muito real e pessoal, uma história onde o pouco é muito...
Passou-se no fim do último verão. Num dia de algum calor, estava longe de casa, de férias, entre amigas e, aparentemente com tudo para me sentir de bem com a vida e feliz, mas sentia-me só, cansada, distante e triste, sem aparentes certezas, o dia não ia correr bem, no fundo era o que eu sentia... E assim foi! Nesse dia magoei-me, menti a mim mesma ao crer ser forte e engoli toda a dor sentida, nas minhas faltas e frustrações como se fosse normal tudo que me estava a acontecer. Não era só um dedo magoado, era o fracasso, a solidão, a tristeza, a desilusão... Enfim, foi um dia complicado numas últimas férias que planearia de outro modo se fossem hoje. Mas foi o que tinha que ser, hoje sei-o! E como o sei?
Sei-o por uma foto - minha - que descobri no meio de tantas outras, dessas mesmas férias. Uma foto, onde tenho um sorriso sincero, simples, descontraído e, acima de tudo, feliz. Um sorriso assim num dia em que sorrir era tão pouco provável?! Mas, foi esse mesmo sorriso que hoje, neste dia da felicidade, me fez ver (ou relembrar) que basta muito pouco para fazer a diferença e um sorriso pode ser muito. Pode ser tudo! 
 

Sem comentários:

Enviar um comentário