terça-feira, 28 de abril de 2015

Uma breve pausa...

Esta semana, este feriado, este fim-de-semana todos os meus esforços, palavras, acções e emoções estão centrados na...
JENGA


"Jesus É Nosso Grande Amor"

quinta-feira, 23 de abril de 2015

Levas um pouco de mim...


Odeio despedidas... Por isso não me despedi na última vez que estivemos juntos, mas eu sabia que era a última... Aliás, minto. Houve um momento em que, no silêncio do meu ser, eu me despedi. A vida segue, estaremos por perto, mas para sempre longe... Levas um pouco de mim e deixas muito de ti... Obrigada, JA! :)

Eis a resposta!

Antes de mais, esclarecer que não deixei a resposta para hoje, porque estava à espera que o mundo acabasse. Não. Deixei-a para hoje, pois ontem não tinha o tempo que seria necessário para esta resposta tão difícil! Poderia responder com outras questões, com duvidas e tão poucas certezas. Mas, acho que sabem, porque já o manifestei por aqui algumas vezes, que ainda ando em busca da "tal" felicidade... Contudo,
SIM!!!!

Sim. Se o mundo acabasse agora eu diria que fui sou feliz! Mas, ainda bem que o mundo não acaba já, porque acredito que ainda tenho muito mais para ser feliz!!!
Não posso dizer que tenho sido escandalosamente feliz toda a minha vida! Mas, alguém o é?
Sou feliz com extraordinária mãe que tenho, na família que Deus me deu e nos amigos com quem divido os meus dias. Sou eternamente feliz, porque um dia conheci aquela que hoje é a minha mana de coração, sou feliz com as crianças que tenho na minha vida, mesmo que entretanto tenham crescido, sou feliz pelos "meus meninos", com os meus projectos, actividades, compromissos e responsabilidades... Sou feliz sempre que vejo um gesto de amor, de amizade, de carinho... Sou feliz quando estou em paz, quando viajo, quando brinco, quando danço, quando me abraçam e sorriem... Sou verdadeira e desesperadamente feliz quando me entrego aos outros! Quando faço aquilo que gosto, quando estou com as pessoas de quem gosto, quando a vida se realiza em pleno...


Já passei por muitas coisas na vida: vi a minha mãe a perder a sua saúde e hoje ser metade daquilo que foi um dia, perdi o meu pai da noite para o dia, assisto à doença da minha irmã, ganhei três sobrinhos sem mãe e assisti a todo um crescimento doloroso daqueles três seres por quem dou a vida, perdi amigos que julguei eternos, desiludi-me com o meu primeiro amor, com o segundo e o actual... foi impossibilitada de viver muitas coisas e convencida a desistir de alguns sonhos, abandonei caminhos que julgava para sempre, perdi oportunidades e com isso pessoas que hoje podiam ser a base do meu mundo e sei que mais coisas menos boas viram... Mas, ainda assim, sempre fui e sou feliz! Porque para se ser feliz, basta pouco: basta crer! E eu quero muito ser feliz: ontem, hoje e sempre...
E, em mim, ainda habitam muitos sonhos. Não sei, se me será dada a oportunidade de os realizar a todos. Não sei se terei tempo e forças para os viver em pleno. Não sei o que me está destinado no amanhã... Por isso assumo que SIM, sou feliz! Não sempre, não em pleno, não no êxtase da coisa, mas sou feliz. Simplesmente, feliz. E, na minha vida, tenho a sorte de ter coisas, momentos, lugares, cheiros, sabores, sensações e - sobretudo - pessoas que serão para sempre eternos em mim, pois foram são os alicerces da minha felicidade! E sim é, sem hesitar, a minha resposta!!!

quarta-feira, 22 de abril de 2015

Amanhã respondo...


A vida no estado mais puro...

Este último fim-de-semana foi tempo de... viver um pouco de tudo!
Não consigo descrever, por muito que pense e tente passar para palavras, o que a vida me proporcionou neste fim-de-semana. Foi um grande fim-de-semana! Com muito que fazer, correrias e poucos horários, escassas horas de sono e com aquele cansaço bom que nos anestesia de felicidade, como se o coração quisesse rebentar de coisas simples... Coisas, que de facto, fazem todo o sentido na minha vida...
No sábado voltei a um lugar, onde já não ia há imenso tempo, há mais de 6 ou 7 anos... Antes, ia como uma miúda, desta vez foi diferente: eu sou a responsável por aqueles miúdos e, são eles os miúdos que agora iniciam o caminho que eu já percorrerá... Há mais ou menos um ano atrás o sonho parecia mais perto, há pouco mais de 6 meses o sonho começa a tornar-se real e daqui a sensivelmente 219 horas realizamos (juntos) o sonho...
De facto ser jovem, independentemente da idade, e ser jovem em igreja é um privilégio! E isso concretizou-se em pleno no dia de domingo... Concretizou-se em cada gesto, palavra, encontro e sentimento... Obrigada. Gosto de viver a vida no seu estado mais puro... Obrigada ZC, ZO, JENGA, PJ, TP e tantos outros...

Para ti, toda a felicidade!

Se chovesse felicidade, eu te desejaria uma tempestade, mesmo sabendo que eu me afogaria nela!

#25 - Dicas para o homem perfeito

Já havia referido por aqui que o homem dito perfeito deveria ser atencioso com as crianças... Agora descobri onde o posso encontrar: na Suécia!

sexta-feira, 17 de abril de 2015

O que se passa com a anem?

Pois, não sei responder!
A verdade é que ontem e nos últimos dias e tempos estava para morrer, cansada, preocupada, estranha até. Hoje, estranhamente, voltei a sentir-me EU! Com força e com vontade de lutar contra todas as coisas menos boas que me amarram... Só espero que não seja, só porque hoje é sexta-feira!

Mais perto do caminho...

Lembram-se disto? Já que os dias passaram e "a coisa" não se concretizou, estou seriamente a planear transformá-la nisto...


quinta-feira, 16 de abril de 2015

Há desejos eternos!


Cansada, preocupada, estranha...

Nos últimos tempos ando muito, muito, muito cansada... Com as minhas coisas, no meu trabalho, em casa, nas coisas da igreja, nos compromissos, enfim com a vida em geral, parece-me! Ando cansada, não porque - COMO A MAIORIA AFIRMA! - tenho muitas coisas, porque essas são as mesmas de sempre e nunca me cansaram. Já dei por mim a pensar se seria da idade? Não. Não o é, porque esta é apenas um número no meu cc. Ando muito cansada porque não ando a dormir bem e porque ando preocupada. Preocupada com a minha vida, no geral, mas também preocupada com os meus (aqueles que amo), preocupada com as saúde dos meus, com o futuro dos meus, com o tempo que tenho (ou não) para estar com eles... Preocupada porque ando estranha! Estranha porque dou por mim, muitas vezes, a pensar em coisas que nunca me atormentaram, a sentir-me triste, a desejar estar com pessoas que poderei só ver/ter mais uma vez. Estranha porque ando extremamente sensível (leia-se maioritariamente das vezes: chorosa!) e porque não tenho só um motivo para isso... Parece uma bola de neve!

terça-feira, 14 de abril de 2015

Foi o meu mal??? Esperei demais!


Bolos e Bolinhos #2

E, neste fim-de-semana, fiz mais um bolinho bem rosa!



Bolos e Bolinhos #1

Aventurei-me, há cerca de 8 meses, no delicioso mundo dos bolos e, modéstia aparte, "filho de peixe sabe nadar". A minha mãe é uma cozinheira de mão cheia, faz doces, sobremesas, bolos e bolinhos de "comer e chorar por mais"... Vai daí, e resolvi aventurar-me e ver se tinha jeito para a coisa e até tenho algum! Os meus bolos e bolinhos não ficam como os da minha mãe, não. Nem parecidos, tão pouco. Esses têm um sabor único! Os meus ficam bons, bonitos (às vezes) e comem-se. 
Assim, começa hoje, mais uma rubrica, onde vos darei a conhecer mais esta minha faceta...

A minha primeira aventura! :)
Bolo do Sobrinho - Doido por Comboios :)
A carruagem é plástico!
O Bolo da Sobrinha - feito à pressa e reaproveitando o que havia em casa (incluíndo o prato)
Uma brinadeira saborosa - Pão do Vaticano
Bolinhos de castanha

quarta-feira, 8 de abril de 2015

1000 publicações em quase 5 anos :)

Sinto-me orgulhosa por este meu "poiso" de palavras soltas... Estar crescido!
Não tenho um blog de sucesso, com imensas publicações, toneladas de seguidores, milhões de visitas diárias, uma enormidade de comentários para ler e aceitar a cada semana, mas tenho um espaço meu, feito de palavras minhas, composto com sentimentos, histórias e emoções tão próprios da minha pessoa e a vontade de dar continuidade a este espaço!

HISTÓRIA DELICIOSA DE UM CÃO VELHOTE



Um cão velho e com olhar cansado estava andando pela rua e entrou no meu jardim.
Eu pude ver, pela coleira e seu pelo brilhante, que ele era bem alimentado e bem cuidado.
Ele andou calmamente até mim e eu fiz-lhe umas festas.
Então ele seguiu-me e entrou em minha casa.
Passou pela sala, entrou no corredor, deitou-se num cantinho e dormiu.
Uma hora depois ele foi para a porta e eu deixei-o sair.
No dia seguinte ele voltou, fez "festinha" para mim no jardim, entrou em minha casa e novamente dormiu por uma hora no cantinho do corredor. Isso repetiu-se por várias semanas.
Curioso, coloquei um bilhete na sua coleira: 
"Gostaria de saber quem é o dono deste lindo e amável cachorro, e perguntar se você sabe que ele vem diariamente até à minha casa na parte da tarde e tira uma soneca."
No dia seguinte o cão chegou para sua habitual soneca, com um outro bilhete na coleira: "Ele mora numa casa com 6 crianças, 2 das quais têm menos de 3 anos.... provavelmente ele está tentando descansar. Posso ir com ele amanhã???"

#28 Conversas


C. - Respira, conta até 10 e repete: o E. é boa pessoa... depois vai lá e dá-lhe um abracinho e diz: E. Deus ama-te assim mesmo!
Eu - Oh pá!!! Obrigada. Depois de lhe responder ao email precisava mesmo de soltar uma boa gargalhada!
C. - Sempre que precisares...

terça-feira, 7 de abril de 2015

Agora sabia mesmo bem #13

Ir, em boa companhia, com tempo e sem limitações a um dos meus locais preferidos... 




Tia em desespero #10

Hoje recomeça mais um período lectivo. As notas, no último, foram todas positivas. O balanço também está a ser francamente positivo. Mas o coração não descansa nunca! Estou apreensiva e um tanto ao quanto preocupada, pois este é o derradeiro período e tudo tem que correr bem, para o sucesso! Ele anda, umas vezes cansado, outras triste, outras enfurecido e eu ando sem paciência. Já disse por aqui que, esta tarefa não é fácil? Pois não é, nada mesmo! Mas, acredito que no fim, alguma coisa boa ficará para a história.
Ontem, o fim das férias também não foi dos melhores, alguns trabalhos ficaram para o fim, pouco esforço nos estudos e muita aldrabice, que é algo que eu não tolero! O meu sobrinho tem que perceber que é o esforço que o leva a bom porto e não as soluções do livro. Não sei se lhe disse isso do melhor modo, é certo. Mas a verdade é algo que prezo e a mentira algo que abomino. Por isso, acho que se o educo (ou tento vá!) também o posso castigar... E concordo totalmente com o que li AQUI ! Não sou mãe, nem sei se algum dia o serei, mas sei o que é levar "socos nas ventas" de um adolescente. Ainda por cima de um adolescente que mimo e tento compensar em tudo?! Sinto-me, francamente injustiçada e um pouco triste...

Sou, assumidamente chorona!


Nos últimos quase  quinze dias tenho andado mais sensível e depois a vida, nem sempre é facilitadora em determinados aspectos... Nem sempre consigo ter a calma e a paciência que queria... Nem sempre consigo conter as emoções (sejam elas boas ou más!) e, não raramente, as mesmas transbordam pelos olhos. Sou, assumidamente chorona! Choro por amor, alegria, felicidade, orgulho, contentamento, gratidão... mas, também choro de saudade, tristeza, dor, desprezo, raiva, solidão... Choro porque a vida me corre bem, menos bem e mal! Sou, assumidamente uma chorona! Mas nem sempre foi assim... O que terá mudado? Ui!!! Eu e o meu mundo mudamos tanto...

quarta-feira, 1 de abril de 2015

O último fim-de-semana

O último fim-de-semana foi qualquer de muito especial, muitas pessoas, muitos acontecimentos, muitas surpresas e alegrias, emoções e um sentimento meio "morno" que paira sobre a minha vida há já algum tempo.
As sextas-feiras ao final da tarde, por norma, são sempre péssimas, de grande correria, stress, horários, consultas e compromissos sobrepostos. Mas esta foi diferente, não houve nada disso! Apenas o cansaço e uma certa frustração de uma semana má de trabalho, que mesmo com uma boa acção não passou! Depois um convite para ir ao cinema que se ficou apenas pelo convite e no fim, acabei a noite na minha Ericeira, sem nada de muito fora do normal: um chá, um pecado (leia-se fatia de bolo de chocolate!), amigos, conversas e risos...
O sábado foi passado em grande speed, primeiro fui - finalmente!!! - fazer as minhas unhas. O mês de Março absorveu-me até o tempo que uso para me mimar. Depois de um almoço breve, começo uma aventura, com várias e várias tentativas de compras para as crianças lá de casa, que afinal já têm pouco de crianças (estão todos tão grandes!!!). Já andamos a preparar a 1.ª comunhão dos três sobrinhos mais velhos, porque depois fico sem tempo... E há que comprar roupa, sapatos, fazer as velas (depois mostro, pois serei eu a fazê-las!). Enfim ócios da árdua tarefa de ser uma mega-tia, sempre apoiada com a super-avó!


Depois, já a mais de meio da tarde, veio a tão esperada feliz notícia "NASCEU A LEONOR, CORREU TUDO BEM E AGR TEM OS PAIS TODOS BABADOS..." Dei um enorme salto do sofá, um grito e fiquei doida de alegria. Ainda bem que tudo acaba bem! Entretanto aventurei-me a fazer o jantar, que modéstia à parte, ficou uma bela porcaria! Comi a correr e fui ver as minhas "crianças" da catequese na Via-Sacra, e sinceramente fiquei verdadeiramente surpreendida... Não pelo "extraordinário" que fizeram, mas pela cala, postura e presença que têm. E depois fui para casa, cansada, de coração cheio, mas incompleta... A verdade é que não tinha força para demonstrar o quão feliz estava e por isso sentia que faltava algo. Recusei uma festa de anos! E adormeci...
O domingo foi um acordar também ele sempre a correr, algo que odeio! Sentir que já me falta tempo e o dia mal começou é algo que me atormenta de um modo muito, muito sério!!! Fui à missa, mas antes preparei uma surpresa e cumpri uma "espécie de promessa" (não gosto de prometer, prefiro agradecer e foi isso que fiz!) pela Leonor. Depois da missa foi hora de cantar os parabéns! E de fazer a diferença no dia das pessoas...
No domingo a minha catequese, foi dada à beira da estrada! Verdade! Fui com um grupo de jovens fantásticos despertar sorrisos nas pessoas e barulho nas ruas. Fomos tocar as pessoas, literalmente fazendo-as tocar na buzina do carro. Tínhamos cartazes a dizer "SE ÉS FELIZ, BUZINA" e não é que há muita gente feliz?! Mas o melhor de tudo é ver as reacções das pessoas, os sorrisos, o ouvir os sons dos carros e, sobretudo o sentir que as pessoas que passam por nós levam algo de nós e o contrário também acontece! Todos, sem excepção, gostamos muito e esta foi mais uma das muitas historias vividas enquanto grupo... Assim, sim!!!

Depois o almoço - que agora nunca parecem almoços de domingo! - foi em casa e tranquilo. Liguei para saber como tinha corrido o nascimento da princesa e fiquei tranquila e muito feliz. A felicidade dos outros, faz de mim alguém muito melhor. Ainda durante o pouco tempo que estive em casa, fiz o tão afamado Pão do Vaticano que ficou muito, muito bom (ao contrário do jantar de sábado!)... e ainda, um pouco de trabalhos manuais. De seguida fomos para uma das procissões quaresmais mais populares da paróquia, a da "Burrinha" que foi, confesso, a verdadeira penitência. Custou muito!!! Depois seguiu-se uma reunião chata do grupo de jovens e a noite acabou, inesperadamente, com um bom jantar...


Gosto de puder, de vez em quando, ir jantar fora sem motivo e sem ser combinada e então se for para comer muito bem, melhor ainda! Foi o que aconteceu na noite de domingo, companhia agradável, boa comida, bom ambiente, excelente conversa e uma noite que concluí, um fim-de-semana bom, diferente e inesperado...