domingo, 31 de maio de 2015

O que mudou em mim?

Já há uns dias que venho a anunciar que algo mudaria...
Pois bem, foram alguns os comentários (nem todos aqui publicados porque só publico o que acho que faz sentido!), foram algumas as questões e, sobretudo, foram muitas as especulações. Ironia do destino, ou não, não é que no dia marcado para a mudança (sexta), as mudanças poderiam vir a ser tantas outras? Só que, ao contrário do que até alguém malificou (a palavra não existe, mas significa "arte de dizer mal") nada era tão complexo, tão rebuscado ou tão maquiavélico!
A minha mudança era apenas algo meu, algo simples, algo puro, sem segundas intenções, sem maldade e sem nada de muito planificado... Para lá de tudo o quanto podiam imaginar, a minha mudança foi apenas no visual... Cortei 27cm de cabelo e mudei basicamente de aparência. Estou com menos cabelo, mais leve e totalmente a viver algo novo, porque pela 1.ª vez na vida estou de cabelo acima dos ombros. Cortei por fora, o que não consigo cortar por dentro!
 
Nota: Não há fotos desta mudança porque este é o local onde lanço as minhas palavras soltas que vão dizendo qualquer coisa sobre mim... Mas nunca onde exponho a minha intimidade. Assim, quem me conhece, poderá ver (e opinar!) pessoalmente, todos os outros simplesmente imaginem.

#21 Frase da Semana


#15- Em Oração

 «Procurei-vos só, na minha juventude. 
Não Vos conhecia;
mas ouvi falar de Vós...
Ninguém me sabia dar notícia de Vós...
Sozinho e por caminhos difíceis,
cheguei a Vossos pés.
Quão cansado do mundo!
Com quantas feridas!
Quantos desenganos no coração!
A Vossos pés encontrei a paz perdida...
Bendita Rainha das graças!
Nos degraus do Vosso trono
senti reviver, no meu coração, 
recordações dulcíssimas da minha mãe...
Junto do trono das Vossas misericórdias,
despertei como de um sonho profundo...
Acreditei, desejei e amei
o que nunca deveria ter esquecido.
A recordação da Mãe do céu
despertou em mim a recordação da mãe da terra,
os seus rogos, os seus conselhos santos,
os seus bons exemplos...
Encontrei a minha Vocação.»

Santo Henrique de Ossó e Cervelló | 1840 - 1896
Escritos de Henrique de Osso – TF, Tomo III, p.194
(aos pés da Virgem de Montserrat)

sábado, 30 de maio de 2015

A vida a meio termo e o tempo que resta...

Há exactamente um ano atrás a vida era assim: a meio termo, com pouco sabor, a viver as coisas só pela metade. Por entre o medo e a vontade de mudar, havia um tempo, um timing que eu própria impus para que tudo pudesse se resolver e ser diferente! E ironia (ou não) do destino tudo mudou... A vida deu uma volta e tanto e, hoje tudo é tão diferente. Não mais claro, não mais fácil, não melhor. É apenas diferente. Com mais falhas, ausências e faltas. Nunca imaginei que as coisas se "resolvessem" assim, mas às vezes tem mesmo que ser com resoluções "à bruta" para que percebamos que temos mesmo que mudar, avançar...


quinta-feira, 28 de maio de 2015

Só porque sim #11


De novo, a relembrar datas...


Nos últimos tempos passo demasiado tempo a recordar coisas que já lá vão, coisas de um passado mais ou menos próximo, coisas muito boas, que deixaram marca ou que, de algum modo, foram especialmente marcantes... Faço-o porque acho que faz parte do caminhar, de vez em quando, parar e rever o caminho feito até então... Não o faço para ficar presa ao mesmo, mas sim para não esquecer e sobretudo para evoluir.


Ora hoje é só mais um desses dias! Faz hoje exactamente um mês que "embarquei" naquela que seria a minha última "loucura". E hoje, apesar de tudo o que aconteceu depois disso, sinto-me feliz e não me arrependo de o ter feito. Um dos meus maiores medos nesta vida é viver presa ao "se"... SE eu tivesse tentado, SE eu tivesse feito, SE eu quisesse, SE eu gostasse, SE tivesse feito, agido, querido de outro modo... se, se, se e muitos ses! Sei, que alguns vão surgir naturalmente ao longo do caminho, porque faz parte. Mas também sei que muitos ses posso evitar e contornar. E enquanto puder (há um mês atrás ainda podia!) vou tentar fazer isso mesmo: arriscar a parecer louca vivendo algumas "loucuras" que nunca serão ses pesados e/ou pesarosos na minha vida.
Há um mês atrás se não o tivesse feito, hoje a recordação era outra: mais triste, com menos prazer, menos doce, menos feliz, mais longínqua...

terça-feira, 26 de maio de 2015

#30 Conversas

Hoje passei a manhã no Centro de Saúde e sinceramente o que se ouve por lá é algo, para lá do muito divertido. Tanto que estou a pensar seriamente passar por lá, de quando em vez, só para puder registar mais conversas. Really? Nop! Estou a brincar... Mas não resisto a partilhar a conversa que duas senhoras, já nada jovens, estavam a ter atrás de mim sobre as netas:
 - Pois para isso já vai tarde, já é velha.
 - Até eu quando casei, aos 26, já era velha.
 - Pois no nosso tempo, isso é muito velha. Mas agora...
 - E depois admiram-se, a casar aos 29, já vai haver muitas coisas que não vão puder fazer.
 - Sim! E algumas coisas, elas nem sabem como fazer.
 - Já nem vão a tempo de aprender...
 - Pois mas agora é assim. E ela, coitada ainda se vai casar. É que agora usam aquilo do se juntar e pronto.
 - Isto está tudo tão diferente...

Duas palavras apenas: MUITO BOM!
Uma dúvida que fica: O quê que ao 29 anos uma rapariga já não pode fazer, não sabe fazer ou já não tem tempo de aprender.
Um apontamento: Eu já passei da fase do "velha", certo?

Quando a vida nos tira o tapete...

Hoje vivi um episódio que me deixou verdadeiramente em baixo, de lágrima fácil ao canto do olho e com vontade de questionar certas coisas na vida... Encontrei, por acaso, um senhor por quem tenho muita estima e apreço, e que já não via há imenso tempo. Foi ele que me abordou primeiro:
 - O que é feito desta menina? Que já não a via há imenso tempo...
Pois bem conversa, puxa conversa e descubro que, nos entretantos da vida, os nossos desencontros deviam-se exactamente à maldita doença: um cancro, nos intestinos, não operável, com esperança de poucos meses de vida e que - felizmente e para já - adormeceu e deu-lhe mais uns tempinhos de vida. Merda!!! Grande Merda!!! Nesta maldita doença, os que não matam deixam uma marca para sempre: a marca do medo...
Abraçamo-nos os dois, sem se notar a diferença de idades (podíamos ser avó e neta? talvez!). Abraçamo-nos com força, de lágrimas a tentar não cair, a quer ter esperança com a certeza que é necessário ter muita fé!

segunda-feira, 25 de maio de 2015

Bolos e Bolinhos #4

Neste fim-de-semana, o sábado foi dia de fazer um mega bolinho! Bolo esse, mais do que digno de estar neste blog... O bolo do 21.º aniversário do grupo de jovens Seara de Cristo!



A massa é variada: iogurte, laranja, canela, cenoura, chocolate, com recheio de doce de ovos, chocolate, frutos silvestres e creme manteiga... A "coisa" funciona assim, alguns elementos do grupo fazem um bolo (quadrado ou rectangular) depois juntamos todos, recheamos e montamos o boneco. E o resultado está a vista de todos, estava tão lindo como saboroso. Tive, nesta aventura, duas grandes ajudas: PB, TV. Obrigada por tudo e por terem acreditado!

#29 Conversas

(...)
- Nós quando estávamos juntos, vivíamos o momento de tal modo que éramos capazes de cair para o lado, de cansaço, exaustos, sem ar, felizes... 
 - Oh!!! Sabes que isso é super bom, mesmo!
 - Pois. Mas, nunca mais voltaremos a estar juntos.
 - Porquê? Não percebo! Vão limitar a vossa felicidade?
(...)
 - Também não sei muito bem porquê. Mas, eu não vou limitar a minha felicidade. Eu ainda tenho esperança de vir a ser muito feliz...

sexta-feira, 22 de maio de 2015

Jesus É Nosso Grande Amor (JENGA)

Este foi é um projecto que me deu muito prazer em ajudar a construir... Um projecto que acompanhei, apoiei e em que acredito a 101%. Este projecto, não é meu, mas é um projecto que idealizei há muito tempo e que este ano, finalmente, se veio a concretizar. :) Não é um projecto de ontem, nem de hoje, mas um projecto para o futuro... Um projecto inacabado, com o "sonho missionário de chegar a todos"...

Deus quer, o homem sonha, a obra nasce.  
Deus quis que a terra fosse toda uma,  
Que o mar unisse, já não separasse. 
(Fernando Pessoa)

Tenho, com um orgulho desmedido, um grupo de catequese há 10 anos (DEZ!!! Meu Deus! Obrigada!). Não sei se isso foi o mais certo ou não para as suas caminhadas! Mas, sei que foi o que Deus sempre quis para cada um de nós!
Na verdade, neste longo, mas bonito e feliz caminho, muitas vezes duvidei, hesitei, pensei se estaria a fazer o melhor para cada um, mas fui confiando e tudo entreguei àquele que sempre nos guiou a todos: Obrigada JC!!! Houve algumas perdas pelo caminho, caminhos que se desapegaram dos nossos, algumas tristezas e coisas que não contávamos que acontecessem... Mas, também houve os que se aproximaram, os que vieram de novo, os que voltaram e os que, apesar das diferenças, se tornaram iguais a nós e que connosco descobriram (e descobrem) que "há que ser alguém, há que ter valor...". Não tem sido um caminho inglório! Muito pelo contrário. Tem sido um caminho muito feliz!!! E hoje, o resultado está à vista de todos: ELES construíram um grupo muito unido e forte, que procura sempre mostrar a sua "alegria de viver". E que alegria bonita, essa!!!
Ao longo de todo este tempo tentei sempre dar o melhor de mim, ensinar tudo o que sei, transmitir mais do que ensinamentos, regras ou mandamentos: uma forma feliz de se viver! É que "não basta dizer palavras vazias..." temos que viver o que dizemos e ser sempre o mais fiel possível ao que somos... Nem sempre é fácil! Mas é possível. Desde que tudo o que suporte, o nosso caminho, esteja apoiado na verdade. E a verdade é só uma: Deus!!! E assim, tudo é transformado na mais pura das felicidades.
Nestes que foram - sem dúvida! - os melhores dez anos da minha vida, o tempo foi passando, passando... E hoje, eles são o reflexo de algo muito bonito! Como uma mãe que os seus filhos ama, fui deixando-os crescer com as suas ideias, sem formatar cabeças (contrariamente ao que muitos possam pensar!), orientando e guiando no melhor caminho possível, ajudando nos problemas e felicitando-os nas vitórias, estive (e estarei!) lá sempre sem impor o que quer que seja. Apenas querendo que tomassem consciência da mais importante verdade da vida: o amor (de Deus) e a importância das pessoas que contribuem para a nossa felicidade! Depois disso, cada um devia seguir sempre o seu coração... e ser feliz!
Hoje, passados 10 anos, eles são pré-jovens capazes de ser mudança na Igreja e no mundo... Acredito mesmo que sim! Acredito porque os conheço, porque os vi crescer, porque conheço a força interior de cada um, porque rezo muito por todos e porque vejo nos seus desejos de mudança a pureza de crer fazer as coisas com os seus ideais, e não para serem melhores do que A ou B (sem me referir a ninguém, sim?!) ou para que lhes digam "muito bem!"... E é assim que desejo que possam ser o que a Igreja quiser/necessitar!
Mas serão eles assim tão especiais? Vejo-os como miúdos especiais? Sim!!! Claro, que sim!!! Mas, não é isso que é suposto? As pessoas que verdadeiramente amamos são-nos sempre especiais. E, estes 15/16 miúdos, são muito especiais para mim! Muito mesmo...

A fraca qualidade da foto é propositada
Este ano, naquela que foi a primeira de muitas vezes, participaram em força no Festival Vicarial da Canção Jovem de Mafra, com uma música e letra que têm muito significado para todos. Um metáfora da vida que eles enfrentam todos dias, numa igreja onde infelizmente nem todos caminham unidos, e um desejo muito grande de construir algo novo, algo forte, algo com sentido, com valores, com união, com fé...
A JENGA foi o mote para todo o trabalho que fizeram (letra, ensaios, vídeo, claque...)! E que bonito trabalho! Um trabalho, sem palavras possíveis de descrever, só mesmo vivendo com eles as coisas, é que é possível ter-se noção do trabalho que tiveram por gosto. Repito, trabalho por gosto! Foi, de facto, muito bom! Tudo: o desafio, a construção da letra, os ensaios, o dia da gravação, as diversas actividades... Tudo! Tudo foi um trabalho de "gente crescida!", um trabalho repleto de empenho, responsabilidade, vontade e alegria... Tudo isso, não deixando de ser miúdos normais, de estudarem, de terem boas notas, de irem em viagem (e até aí a JENGA os acompanhou!)...

JENGA é um jogo de habilidade, formado por 54 paralelepípedos de madeira, onde os jogadores se revezam para remover blocos de uma torre, equilibrando-os no topo dessa mesma torre, criando uma estrutura cada vez maior à medida que o jogo progride. A palavra "jenga" é a forma imperativa de "kujenga", o verbo suaíli que significa "construir". Tal como no jogo, o grupo quis passar a ideia de juntos vão construir algo e levar essa construção mais alto. E conseguiram!!! 
Eles, querem construir algo maior e sabem que esse é um trabalho de equipa. Juntos, eles acreditam (e eu também!) que vão levar a sua construção mais alto! Não acontecerá, como no jogo, que a dada altura tudo se desmorona pois na base eles têm a força certa: Jesus! Por feliz coincidência JENGA são as iniciais de uma verdade patente na caminhada que fazem à dez (10!!!) anos e os fez chegar até aqui: Jesus, É Nosso Grande Amor!
Foi bonito vê-los tão empenhados, às vezes tanto que irritava, sempre de máquina fotográfica atrás, sempre a pensar no mesmo, a não conseguir pensar em mais nada a não ser na JENGA (até em casa, já se queixavam!!!). Consumiram-me imensas catequeses com o mesmíssimo assunto e parecia que não havia mais nada a fazer, dizer, pensar a não ser na JENGA... Mas ainda bem que assim foi, cada um desses momentos foi importante, único e insubstituível. E isso foi notório no trabalho que levaram a palco...



Gosto muito da música, da letra, DELES e do que fizeram, mas no vídeo o minuto 3:30 enche-me a alma de tal modo que não dá para descrever! Esta é a força, a garra, a alegria que de a Igreja e o mundo precisa! É que não tenho a menor dúvida disso!!!
Não é importante, mas fica registado, que não ganhámos! Trouxemos para casa o prémio que eles queriam ganhar: o melhor vídeo. Que, sem modéstia nenhuma, era mesmo o melhor!!! E, para mim, foram - como lhes disse mesmo antes do festival começar - vencedores! Vencedores porque arriscaram tudo, deram o melhor, fizeram algo que lhes diz muito e marcaram a diferença na construção "de uma nova era"...
Foi um prazer, uma satisfação, uma felicidade e um ORGULHO muito grande acompanhá-los e apoiá-los em mais esta etapa dos seus caminhos.
E pronto a JENGA é tudo isto e muito mais...
(eu disse que este texto seria um testamento!)

Os efeitos do calor e um incentivo ao trabalho

Ainda não chegamos ao Verão, mas o calor já se faz sentir de algum modo... Tanto que já apetece por o corpo mais ao descoberto, certo? Bem, o vizinho da frente da janela do meu local de trabalho, bem o pode confirmar, pois ainda não há muitos minutos estava na varanda em cuecas, melhor dizendo, só de cuecas, descansado da vida a saborear um iogurte (podia não ser iogurte pois perante a restante vista, confesso que não me foquei no que comia). Pronto, e é assim que no final de mais uma semana se descobre um interessante incentivo ao trabalho!

22 de maio - Dia do abraço :)

Nada como um abracinho bem gostoso!


Feliz dia do Abraço!!!

quarta-feira, 20 de maio de 2015

5# - Alguém me oferece?

O tempo passa à velocidade de cruzeiro e, quase sem dar conta, já dá para contar os dias que faltam para mais um aniversário. Hoje em casa, falávamos disso e... o drama habitual do que eu quero! É que ao fim de tantos anos, ainda não perceberam que quero o factor surpresa???
Mas, já agora e já que insistem... No ano passo foi assim:



Este ano pode ser real?



Alguém por aí que alinhe numa aventura???

terça-feira, 19 de maio de 2015

Uma consulta com bons resultados


Hoje a minha ida ao IPO foi, felizmente, de todas a mais feliz! Boas notícias e menos um grande peso. Desta vez a valeu a pena acreditar que tudo correria bem... Não passou de um susto e entretanto continuo (pelo menos até Outubro/Dezembro) a contar com a proteção daquela a quem confiei este meu medo: Nossa Senhora! Por isso, no final subimos ao último piso e agradecemos... OBRIGADA Virgem Mãe!

segunda-feira, 18 de maio de 2015

amanhã

...Volto a entrar, como se fosse a 1.ª vez, neste local...


E levo o meu coração fora do peito. Medo. Tenho muito medo!!!

e na confusão encontramos algo verdadeiro...


O que é isto???

Não sou grande adepta de futebol. Ontem não vi o jogo, soube quase por acaso que o Benfica era bicampeão, mas estava longe de imaginar que aquilo que deveria ser uma festa, foi também um cenário de uma estranha brutidão. Quero acreditar que, o que aconteceu nada tem a ver com a festa que é o futebol e nunca viria para aqui falar deste assunto, se estas imagens não me tivessem tocado profundamente... Sou bastante chorona, é verdade. Mas, fiquei emocionada ao ver o desespero daquela criança ao ver o pai ser agredido por polícias (aqueles "tipos" que, só por serem polícias, habitualmente já intimidam as criancinhas!). As hormonas são tramadas, e muitas vezes, desarmam-me, mas estas imagens não são para menos. Só tenho uma palavra para as descrever: medo!!!
Na minha humilde opinião, nada do que aquele homem possa ter dito, justifica o que lhe fizeram em frente aos filhos... Pobre criança, o seu desespero e o medo que deve ter sentido... A mim aflige-me!!! 

#7 - Coisas que, por muito que tente, não consigo perceber...

Já o referi aqui, mas como já foi à muito tempo atrás, nunca se perde relembrar que eu prefiro estar sozinha (leia-se sem namorado ou semelhante) do que estar com alguém, só para não estar sozinha!!!
Desculpem, mas por muito que tente, por voltas e voltas que dê, por mais esforços que faça NÃO CONSIGO estar com alguém só para não estar sozinha! Para mim, simplesmente não faz sentido e não dá. Ponto. E podem-me atacar dizendo que falo assim porque nunca estive sozinha. Mentira! Há então, tenho bué facilidade em arranjar alguém e falo assim porque tenho a "barriguinha cheia". Mentira! Então tenho um problema qualquer e não gosto ou nunca gostei de ninguém a sério. Mentira! A verdade é só uma: só quero estar com alguém quando faz sentido. Se "a desculpa" for "ah e tal, porque estou sozinha" e assim mantenho a "aparência" de pessoa feliz... Pois, lamento. Mas, para mim, não dá! Mesmo!!! Prefiro estar sozinha, carente, com saudades, a desesperar (em casos extremos!) do que estar com alguém só porque assim não estou só! Esqueçam! Isso não é para mim...


E isto surge aqui porquê? Ora bem, porque estou, de novo, sozinha! E porque devia aproveitar "a oportunidade" que surge, aprender a gostar... pois, que sempre é melhor do que estar para aqui sozinha! Ah ah ah!!! Pois é, mesmo sabendo - por experiência própria - que é possível aprender a gostar de uma pessoa, mesmo sendo essa pessoa "bom rapazinho" e etc e tal... Não vou aproveitar, só porque é "triste" estar sozinha!!! Não vou estar só porque sim, para não ficar só, para ter companhia... Cambada de gente parva!!! Que por estas e por tantas como estas, estragam a razão, o sentido e o significado das relações das pessoas...

domingo, 17 de maio de 2015

Um fim-de-semana 6 estrelas e um coração feliz!

Hoje, domingo à noite, o meu coração é um coração feliz! Total e imensamente feliz...
Este fim-de-semana foi qualquer coisa de muito muito especial e bom. Foi top, foi maravilhoso, foi muito bom. Feliz, simples e tranquilo!
Na sexta, para começar com o pé direito, fui fazer voluntariado com a Comunidade Vida e Paz, uma instituição que faz um trabalho de se lhe tirar o chapéu junto das pessoas em condição de sem abrigo presentes nas ruas de Lisboa. Já conhecia a instituição, já tinha feito a "volta" com eles duas vezes e não era a primeira vez que ia ao encontro destas pessoas, por isso sabia o que me esperava. Mas, por muito que saibamos ao que vamos, há sempre algo que nos toca e que nos deixa com vontade de crer fazer mais... A noite estava fria. Mas o frio é o menor de todos os males que existem pela noite das ruas de Lisboa, e eu pude sentir isso na pele quando junto do cais das docas vi homens a dormir no lixo, debaixo das alçadas dos edifícios, nos alpendres, de olhos fitos no rio e no Cristo Rei. E isto tudo, perante os olhos fechados, o snobismo e a indiferença de todos os que ali estão a jantar em restaurantes fantásticos ou a divertirem-se num bar/discoteca da moda. Nada contra, mas eram duas realidades tão diferentes. O antagonismo desta cena ficou-me marcado no peito. De tal modo, que quando cheguei à cama, após me aconchegar e pensar "que bom!" senti-me a pior pessoa do mundo... Porque tenho tanto comparado com eles e porque reclamo demais com a minha vida.
O acordar de sábado foi lento, estudei com o puto e fui para a bênção de uma amiga. E assim se passou o dia entre amigos, amigos de outros tempos e amigos mais recentes. Ainda teve que haver tempo para voltar aos estudos e ajudar o sobrinho nesta dura batalha que é a recta final! Depois à noite (que foi a única coisa menos boazita do fim-de-semana, aliás!) tive um aniversário, com uma saída improvisada e um término inesperado. Gosto de coisas simples, por mim uma noite entre amigos pode ser fantástica sem muita coisa, mas gosto de estar na onda, estar por estar não é, , decididamente, para mim!
O dia de hoje tinha tudo para ser um dia normal, mas acabou por se revelar um dia muito bonito, um dia em que o coração se me encheu de uma felicidade genuína e bonita... Foi dia de missa, catequese e a rotina diária típica de um domingo de manhã. Uma conversa fortaleceu aquilo que tenciono fazer no futuro e a esperança e a força começam, de novo, a ocupar espaços ocupados por outras coisas menos felizes! Para a tarde estavas marcado o crisma e, como é lógico, eu queria estar: 5 miúdos F-A-N-T-Á-S-T-I-C-O-S que eu tive o prazer de acompanhar ao longo dos últimos anos, davam este passo tão importante nas suas caminhadas cristãs. Mas, mais do que ir, fui muito bem acompanhada, por outros miúdos que para o ano lá estarão a fazer o mesmo. Não consigo dizer que gosto mais de uns ou de outros, pois são sentimentos ímpares por cada um em particular...
Confesso, que me sentí muito feliz por eles. Emocionada mesmo. E feliz, orgulhosamente feliz  por ter contribuído um bocadinho para o passo que deram. Eles estavam todos lindos, felizes e conscientes do que fizeram e do que a vida cristã lhes pede daqui para a frente... E isso é muito bonito! Muitos passos, projectos, sonhos, aventuras e sobretudo caminhos os esperam daqui para a frente... E eu felicito-me por eles contarem com a minha ajuda, por me imaginarem junto deles, por os puder motivar e ajudar, mas sobretudo por ver que são muito bons miúdos, com valores e ideias próprias de um bom cristão! Parabéns malta!!!
Depois o jantar, foi ainda antecido por mais um pouco de estudo, e fez-se em família com sabores muito, muito bons... Agora sozinha com a minha mãe estou de coração a rebentar de felicidade... Mas acho que tenho motivos para tal, certo?

#19 Frase da Semana


sexta-feira, 15 de maio de 2015

Estou em falta!!!




Eu entretanto não tive tempo de vos revelar o que é a JENGA, mas já se concretizou e assim que haja tempo e disponibilidade prometo que aqui deixo um testamento texto sobre este assunto.

Deus dá-nos muito mais do que aquilo que nos retira! - Parte 1*

Aos poucos, a vida começa a arrumar-se por ela própria! Deus, os meus anjos protectores, Maria e Vicente aninham-se, de novo na minha vida... Ou, melhor dizendo, eu reencontro Neles a minha força, esperança, felicidade e único bem-estar. Aos poucos, bem devagar, mas com muita fé os sonhos voltam... os projectos surgem e as coisas parecem começar a branquear. O amanhã pertence-Lhe só a Ele! E no amanhã há sempre mais...  

GIV - O Cartaz HIV Positivo


Também porque conheço alguém que poderia estar neste video... 

terça-feira, 12 de maio de 2015

Quando nos falta o ar...

Ontem precisei de ir apanhar ar. Ando impossível de aturar, mais chata do que o costume, sem paciência para nada e com alguma irritação que já roça os limites do aceitável. No meio de tanto mau feitio, às vezes, parece que me falta o ar, que não tenho espaço para respirar nos locais habituais e que o melhor mesmo é fugir. Foi o que fiz ontem!
Ao final da tarde peguei em mim e no meu tremendo mau feitio e fui para junto do mar, respirar fundo, admirar o horizonte, ouvir o bater das ondas, cheirar a maresia, sentir a neblina e esquecer... Já ia a mais de meio da viagem, quando a rota se alterou e fui parar a um local onde já não ia há imenso tempo, um local especial, saudoso e do qual só guardo boas memórias. O mar ali estava, diante de mim, enorme e profundo... Gosto particularmente de ir para junto do mar quando estou "menos bem" pois gosto de sentir que perante a sua imensidão eu, o meu mau feitio e problemas são tão pequeninos, insignificantes mesmo.

sábado, 9 de maio de 2015

A viver momentos fortes

Há momentos na vida em que tudo parece ter perdido o sentido. Momentos em que o passado, o presente e do futuro parecem separados uns dos outros, momentos em que nos vemos obrigados a parar, avaliar e inventar um novo rumo a seguir... 
O peso das coisas não partilhadas, dos segredos mais profundos, dos sonhos interrompidos, dos dias que ficam por viver é tão grande que parece mesmo crer parar o palpitar, lento e triste, de um coração já tão habituado a estas coisas. ..

Cada vez gosto mais de coca-cola :)

A importância da família! Todos os que se unem para constituir "uma" deviam ter consciência do valor de tão grande passo... 

sexta-feira, 8 de maio de 2015

Dedico a todos os meus verdadeiros amigos!



Com um sincero pedido de desculpas por, nos últimos tempos, estar tão ausente...

Post referente ao dia 5 Maio 2015

Hoje é dia de reflexão, de balanço, de retrospectiva, de reinício de um novo ciclo... Hoje é dia de fechar, de vez (espero!), a porta de uma fase da minha vida... Uma fase onde fui feliz, fui menina e mulher, inocente e inconsequente, louca e séria de mais. Uma fase da qual não me posso arrepender, mas de que também não me orgulho. Se pudesse recuar no tempo, voltar atrás e reescrever o meu destino sei exactamente o que mudava, sei o que diria, quem colocaria para sempre do meu lado e no que investia sempre mais. Mas a vida é mesmo assim: a vida é como um caminho simples, bonito e, às vezes, enlameado... A vida é semelhante a um caminho que temos que percorrer com força, fé, esperança e coragem... um caminho que não nos permite voltar atrás, que não dá hipótese a arrependimentos e que, na sua maioria das vezes, nos mostra o quão importante é sermos fieis a ele mesmo. Hoje, de coração dilacerado, assumo que nem sempre fui fiel no meu caminhar...

E o amor, por maior que ele seja, não pode servir de desculpa para tudo!

quinta-feira, 7 de maio de 2015

Sentimentos


...Felicidade, paz, descanso, tranquilidade, alegria!

Mas, infelizmente não é isso que consigo sentir neste momento! Sinto um misto de coisas que nem são boas, nem muito más. Sinto-me perdida, às vezes a pior pessoa do mundo, triste por ter sido tão pouco honesta comigo mesma, sinto-me acima de tudo muito injustiçada mas no fundo não deixo de estar contente e, de certo modo, aliviada... 

Olha quem voltou! (ou por favor não!!!)


Há uns anos atrás sofri, durante um longo período de tempo, de insónias... Não sei bem qual o motivo, mas lembro-me que foi algo que me levou para perto da loucura. Pois, como é do conhecimento geral, sou uma pessoa que ama dormir. 
Nas duas últimas noites as "ditas insónias" voltaram! God!!! Não me faças isso... Sou uma pessoa que anda sempre a mil, e ainda que por pouco tempo, preciso mesmo de dormir! Para o bem e sanidade mental de muita gente eu preciso de ter uma noite de sono saudável!
O que se passou nestas duas últimas noites, pode ser apenas fruto de duas semanas mal dormidas, pode ser até por ter dormido de mais no dia de 2.ª feira, ou quem sabe, pode ser pelo jantar de ontem que não me caiu muito bem, talvez seja pelas circunstâncias actuais da minha vida e até pode não ser nada... Mas a verdade é que não gosto de passar duas noites seguidas com perturbações no sono!


quarta-feira, 6 de maio de 2015

Bolos e Bolinhos #3

No passado domingo foi dia da 1.ª Comunhão dos três sobrinhos. E a tia tinha prometido que oferecia o bolo e assim aconteceu... A pasta branca colaborou muito pouco com a ocasião e, teve como seu fiel aliado o tempo que nos presenteou com um dia bem invernoso. Mas, ainda assim, o resultado final ficou bonito e - mais importante! - o bolo estava delicioso :) 



As crianças estavam felizes, foi uma cerimónia, um almoço e um dia bem bonito e feliz para eles, disso não tenho dúvidas. Parabéns sobrinhos!!!

sexta-feira, 1 de maio de 2015

#2 - Um novo mês


Este será um grande mês, que começou muito bem e que espero que me traga grandes alegrias... E que logo à noite seja a primeira de muitas... Adoro meses com sentido!!!