quinta-feira, 25 de junho de 2015

Coisas que o destino quer...

Nos últimos tempos, tenho assumido "a alta voz" que posso cair, desabar...
 Mas que não irei pedir auxílio a quem me feriu uma vez.
E hoje assim será!


Chamem orgulho ou até coisas piores... 
Mas não volto a recorrer a quem não soube ser para mim aquilo que eu fui para ela. Felizmente, hoje o vento soprou mansinho, as águas mantiveram-se calmas e aquilo que parecia ser, ao longe, uma forte tempestade, foi apenas brisa leve e suave... 
Melhor assim. O destinho quis assim...
CB estou magoada! O meu ponto mais frágil foi atingido cruelmente e, por muito que as coisas se arranjem, nunca mais serão iguais. Pois um pano novo com um rasgão, ainda que leve um bom remendo muito bem feito e disfarçado, nunca mais será pano novo. Lamento...

Sem comentários:

Enviar um comentário