sábado, 7 de novembro de 2015

Uma frase... Uma verdade! Uma certeza? Uma catequese infinita... Uma tatuagem!

Pois bem não foi em 2014
nem antes dos 30 anos mas foi este verão!
Já fiz a minha tatuagem!!!

Acabadinha de fazer :)
Naqueles primeiros dias,,, 

Só Deus basta!

Mas esta minha tatuagem (para a vida!), tem muito que se lhe diga...
Não é uma frase qualquer, não é uma frase simpática, nem muito vista, também pode não ser compreendida por todos e, muito menos é a típica frase bonitinha para cliché. É a frase! A frase, pela qual tento levar a minha vida... A frase que me faz caminhar segura. A frase que quando sinto que tenho tantas coisas à minha volta, mas que elas de nada me valem, me faz dar valor ao essencial. É a frase que me faz continuar quando desanimo e/ou sinto que não tenho nada. A frase que me faz ver o principal, o centro, o cume, a verdade...
É, por certo, uma verdade que, às vezes, tenho tendência para esquecer e que agora já não há como esquecer, pois agora ela anda (no sentido verdadeiro da palavra [e por isso o local onde a escrevi!]) comigo para todo o lado. É a verdade! A verdade que não devo, não posso, nem quero nunca esquecer. A verdade que me faz ter mais fé, mais alento e calma. A verdade que me relembra que tenho que ser menos "apegada" às coisas deste mundo...
Uma certeza? Tem dias, tem momentos, tem vezes... Tenho (e ainda bem!) dúvidas e, algumas vezes, essas dúvidas abalam a minha vida... Por isso, ou também por isso, tatuei esta frase no meu corpo, para que a cada dia, a cada momento, a cada passo, a cada dúvida,,, eu me possa lembrar que ali se resume a essência de mim... Só Deus basta!
E depois, há nestas três palavras, toda uma catequese infinita para sempre comigo e agora visível na minha pele! Só Deus Basta! Disse-o Santa Teresa... Mas o que é isto? O que é isto para mim, ao ponto de o tatuar no meu corpo? Podia resumidamente dizer que é uma das frases da minha vida, uma verdade e uma certeza. Mas seria e é pouco... 
Deus é o principio e o fim, o tudo, o mais que prefeito, o excelso, o pai, a verdade última... Mas, e para mim, Deus é amor... Um amor em três dimensões: eros, filós e agapé. O amor eros vivo-o na minha vida em todos aqueles que amo de paixão, a minha família e "os meus". O filós nas amizades eternas, verdadeiras e únicas que possuo (incluindo todo o meu serviço à igreja, à comunidade e sobretudo aos outros). E o amor agapé está numa infinitude e numa dimensão de tal ordem, que nem sempre é possível de descrever ou sentir. E se Deus é isto tudo e muito mais... só isso basta!

Sem comentários:

Enviar um comentário