segunda-feira, 9 de maio de 2016

Lá fora chove (parte XIV)

Tenho sentido saudades de escrever por aqui...


E, neste novo dia de chuva, achei que este era o melhor tema para [quem sabe?] retomar as minhas palavras soltas... Estou como o tempo, instável.
Admito para mim mesma que a chuva já começa a ser demais. As nuvens cinza são chatas, os tons escuros já fartam e as saudades do sol e do tempo simpático já são muitas...
Lá fora chove - de novo! - e, nesta fase mais "carente" dos meus dias, por longos instantes dou por mim a desejar que a chuva se prolongue... Eu disse que estava instável, sem saber se desejo o sol ou a chuva.
Quem ama a chuva, sabe que não há tempestade que não traga bonança... Por isso aguardo por ela, aguardo por ti... E tomara que seja assim em tudo na vida!

Sem comentários:

Enviar um comentário