sexta-feira, 15 de julho de 2016

Sobre o (atentado) ontem, o hoje e o amanhã...


Ontem foi um dia triste! O que aconteceu ontem em Nice é devastador, algo tão estranho, cruel e despropositado como imprevisível! Não tenho palavras e arrepio-me sempre que penso no que ali aconteceu... Não consigo sequer imaginar, nem quero!
Hoje é um dia difícil de gerir, são muitas as tristes notícias, os olhares de medo, as incertezas...
Amanhã será sempre aquele dia imprevisível, o dia que não dominaremos, que não conhecemos e onde nos pode acontecer qualquer coisa. Medo!

Estou a 8 dias de partir, com 11 miúdos à minha responsabilidade, para a Polónia. Vamos de avião, vamos muitos, vamos para junto de muitos outros jovens e tudo isto - a 8 dias de partirmos! - deixa-me com um nó no estomago, um aperto no peito, uma respiração suspensa entre a incerteza, a fé, a segurança e o medo...

segunda-feira, 11 de julho de 2016

sexta-feira, 8 de julho de 2016

Uma vida de sorrisos tolos!

Há coisas, pessoas, momentos, lugares, palavras, gestos, toques... que valem mais do que tudo na vida! Gosto das coisas simples da vida e de dar valor ao que me enche o coração...
Quantas vezes buscamos as coisas mais certas da vida, aquilo que é politicamente o correto, a segurança e a estabilidade, a certeza de que "isto ou aquilo" é o melhor para mim/nós... E depois vivemos com o peso de não estarmos totalmente bem connosco e com o mundo, sentimo-nos incompletos, acorrentados a um vida pequenina, com a extrema necessidade de algo mais... Falta-nos a espontaneidade de sorrir tolamente só porque sim, ou porque nos recordamos de certas coisas, pessoas, momentos, lugares, palavras, gestos, toques (...) que nos marcaram ou ainda simplesmente só porque nos apetece. E ponto. O mundo tirou-nos a liberdade de puder andar descalça, de dançar à chuva, de abrir os braços ao vento, de gritar bem alto, de fazer por ser feliz a cada instante...
Prefiro um bilião de vezes não ter o correto e puder/saber sorrir tolamente! Prefiro ter uma vida de sorrisos tolos, a ter uma sobrevivência sem sorrir!  
A vida - a minha vida - é tão mais feliz quando acordo [como hoje] de sorriso tolo na cara...


#54 Frase da Semana


quinta-feira, 7 de julho de 2016

A falta das palavras em mim!

Ontem, dei por mim no meio da rua, a desejar escrever... Mais, escrever aqui. E, ao bater-me no peito essa gigantesca vontade, senti tanta, mas tanta saudade... Saudade de dizer tudo o que quero, o que me passa pela alma e pelo coração, E, sobretudo, de não conter nada, de não calar, de não guardar só para mim momentos, emoções e sentimentos... Sinto a falta das palavras em mim! De as escrever, mas também de as ter por perto em palavras verbalizadas, em verdades ditas à claras, sem meios termos, em gestos concretos, em toques sentidos, em partilhas de quem dá mais do que aquilo que preenche os dias vãos.
Não sei muito bem como, de que modo, com que frequência, mas retomarei às palavras, às palavras soltas, às palavras que dão vida, cor e sabor à vida, às palavras que dizem tanto e tão pouco de mim e dos meus, às palavras que me fazem esquecer e ser quem sou, às palavras que me fazem sorrir, sonhar, descobrir, verbalizar...
Retomarei às palavras que no fundo me fazem feliz! Porque, se aos poucos, eu for abandonando tudo aquilo que me faz feliz, que sentido fará continuar por aqui? E as palavras, sobretudo - estas - fazem-me um pouquinho mais feliz...

terça-feira, 5 de julho de 2016

#36 Conversas

 - Tás boa?
 - Sim J.!!! (com o maior dos sorrisos sem ser forçado)
 - Podes aturar-me uns minutinhos?

E continuo a sorrir...

 - Já viste estou todo sujo. Tenho a camisa suja...
 - Oh J. por uma questão de educação e respeito não posso chamar-lhe um nome (ainda que fofinho!) 
 - Ah mas podes dizer, eu sou mesmo um badalhoco!