quarta-feira, 3 de maio de 2017

#1 Aos fins-de-semana acontece!

Acho que está aberta uma nova rubrica por aqui no blog! :) A ideia surgiu há uns tempos mas ainda não tinha passado da ideia para as palavras. Mas, porque este fim-de-semana foi mesmo especial, achei que era o momento certo para começar a relatar os meus fins-de-semana!
Na sexta não aconteceu, como na maioria das sextas, nada de especial: sexta é dia de psicóloga com o meu sobrinho e, por vezes, de extremo cansaço... Esta foi assim, com o acréscimo de ter uma mala para fazer, para partir no dia seguinte para um local especial!
No sábado acordei cedo (odeio!), apanhei a B., o D. e depois a I. e fizemos-nos à estrada até a um local que nos recebe sempre muito bem e onde ambos queremos sempre voltar: à Casa de Saúde do Telhal. Desta vez, fomos pela JMV! E foi tão bom...



Nesta casa, como já pude relatar por aqui algumas vezes, consigo ser verdadeiramente feliz! Pois lá tudo se torna transparente, genuíno, sem máscaras e sem filtros... Ali tudo é como é! Não temos que fingir nada e a genuinidade enche-nos a alma! Há qualquer coisa que nos enche o coração, que nos fere, que nos queima... Poder ser apenas "Eu", olhar o outro apenas como pessoa, sem medo, sem ver diferenças ou ideias pré-feitas e deixar que o outro me olhe assim também é de facto uma experiência muito bonita! E depois, para que vamos? Simplesmente para ajudar na necessidade mais básica de cada uma daquelas pessoas que por ali encontramos: fazê-los felizes!





No sábado, tivemos o habitual "confronto" com as unidades e depois do almoço iniciou-se os trabalhos nas unidades com os utentes. Na minha houve um começo menos bom mas, depois, foi sempre em crescendo! E que bom que foi estar com os utentes!!!
Durante a noite tivemos tempo de partilha e oração permanente... Calhei com um "amigo" que não conhecia bem e foi muito boa a nossa oração, sobretudo pela genuinidade e carinho que pude sentir durante aquele pequeno tempo. Levava na ideia que ia rezar muito e dizer a Deus tudo e mais alguma coisa e depois, disse-lhe apenas o mesmo de sempre... Mas gostei muito daquele momento! Gosto de pessoas que transpareçam verdade... E, talvez porque precisava mesmo, achei muito verdadeiro aquele momento de oração a três...


O domingo foi dia de levar os utentes à Eucaristia, ao café, a passear, à oração Mariana e ao karaoke. Este último foi, sem dúvida, o momento alto do dia!!! Já não me ria com vontade há muito tempo... E não pensem que ri "das figuras" dos utentes, ri com situações em que nós - as ditas pessoas "normais" - não conseguimos ser como eles! Livres e verdadeiros... Quantas vezes nos apetece estar só com aquela pessoa? Ou falar com alguém que nos chama a atenção? Ou convidar um desconhecido para dançar? Ou dizer simplesmente "gosto de ti"? E não o fazemos porque "os nossos padrões" nos dizem que vamos parecer tontinhos? Pois é! É a falta deste filtro, deste travão que faz aquelas pessoas serem tão especiais! E, muitas vezes, duvidar se as "pessoas normais" não serão mesmo eles e não eu/nós!
Na segunda (feriado e assim parte do meu fim-de-semana) estivemos pouco tempo com os utentes, foi tempo de despedidas, e que despedidas! Sem grandes promessas, mas com uma certeza: voltarei em breve!!!
E depois tivemos as eleições do novo concelho regional sul da JMV, que estará muito bem representada no novo triénio! E por fim foi tempo de voltar à realidade das nossas vidas, das nossas casas, das nossas máscaras...

Sem comentários:

Enviar um comentário